A KFC foi sucesso supremo com seu frango frito vegano em lojas chinesas e assim, a cadeia de fast-food já planeja vender o produto em lojas. Ainda, sua fornecedora, Cargill, lançará sua linha de produtos à base de plantas na China.

O lançamento está previsto para junho será realizado em parceria com uma marca de origem vegetal chamada Plant Ever. A intenção é distribuir os produtos on-line e através de lojas físicas na China.

Fundada em 1865 por Willian Wallace Cargill, a Cargill começou como um pequeno armazém de grãos. Alguns anos depois seus negócios se expandiram gradualmente, passando por períodos de recessão históricos, mas diversificando sua atuação até atingirem os patamares conhecidos na atualidade.

Cresce a demanda por opções veganas

A demanda por opções de alimentos à base de plantas já estava crescendo, de acordo com a consultoria Euromonitor. No ano passado, foi previsto que o mercado de alimentos “sem carne” da China valeria quase US$ 12 bilhões até 2023. Bem acima dos US$ 10 bilhões em 2018.  

Essa previsão veio antes da pandemia, evento que agora está trazendo a demanda crescente para outro nível. Além disso, dados de 2017 já previam que o mercado vegano na China aumentaria mais de 17% entre 2015 e 2020.

Outro indicador da mudança para um mercado mais focado em alimentos veganos veio através da Starbucks, a maior cadeia de café do mundo. A multinacional revelou no mês passado que está em parceria com os líderes globais Beyond Meat, Omnipork e Oatly para lançar um novo menu totalmente baseado em plantas, chamado GOOD BOM na China.

A expansão do mercado vegano na Ásia

A Ásia já domina os mercados vegetarianos há tempos, com quatro dos cinco principais mercados. Países como a Índia, a Indonésia, A China e o Paquistão possuem impressionante parte da população vegetariana. Considerando a história e contexto religioso dessa região, o poder do vegetarianismo por lá não surpreende.

No entanto, a Ásia ainda é um dos maiores produtores de carne suína em todo o mundo, e também abriga considerável percentual das importações do produto.

Embora ainda sejam minúsculas em comparação à gigante cadeia de suprimentos de carne da Ásia, as alternativas vegetarianas à carne, laticínios e frutos do mar estão ganhando cada vez mais adeptos por lá.

Os substitutos da carne à base de plantas estão atraindo empresas de toda as regiões do planeta para a Ásia, eles se preparam para obter uma fatia do mercado em expansão. Desde startups de tecnologia de alimentos a fabricantes já bem estabelecidos, todos parecem estar correndo para desenvolver novos análogos de carne veganos.

Até participantes do setor de serviços estão se preparando para apresentar os mais saborosos menus sem carne, de modo que fica claro a tendência. É fato, o veganismo ocupará o espaço de alimentos na Ásia mais cedo do que imaginávamos.

Tendências do mercado de alimentos na Ásia

Certamente a Ásia é um continente à beira de uma revisão em sua indústria de alimentos, liderada pela demanda dos consumidores, observando uma explosão de interesse em produtos à base de plantas na China.

As empresas locais de tecnologia de alimentos e os gigantes ocidentais estão ansiosos para conseguir uma posição no país. O advento da pandemia de COVID-19 é apenas o mais recente de uma série de contratempos catastróficos para a indústria de agricultura animal asiática.

Os chineses já estão familiarizados com proteínas vegetais e agora que o país está implementando restrições mais fortes, incluindo a proibição do comércio e consumo de animais selvagens, a tendência é de que o país altere completamente sua abordagem às práticas de criação de animais em massa.

Impactos do lançamento à base de plantas da Cargill

Apesar de a China produzir 70% da soja no mundo e da Ásia estar familiarizada com a proteína isenta de animais há séculos, um dos principais desafios enfrentados pelas startups na região sempre foi a dificuldade de obter capital.

Nesse sentido, o anúncio da gigante do agronegócio norte-americano, Cargill, mexe com as estruturas do mundo dos negócios veganos. Grandes reviravoltas em investimentos são esperadas a partir de então. Ainda, o lançamento da Cargill será só o começo, pois espera-se que os grandes players do mercado de alimentos continuem inovando em produtos à base de plantas.

Vale lembrar que a Cargill é uma das principais produtoras de carne do mundo, que cria e processa aves na China. No entanto, a empresa é uma da mais recente a ver o vasto potencial dos negócios à base de vegetais e do mercado asiático.

Além disso, o KFC possui uma enorme plataforma na China e é capaz de atingir milhões. Portanto, juntos eles tem o potencial de fazer uma significativa mudança na agricultura animal e impactar a indústria de produtos à base de plantas na China.

Saiba como as gigantes da indústria de carne investem no mercado vegano e como as gigantes da carne são atraídas por este mercado.

Por Nadia Gonçalves em 27 de maio