No mercado alimentício desde 2014, a foodtech brasileira Família Pamalani está com novas bebidas veganas disponíveis para compra. A linha se chama Eco Milk e sua base é feita com inhame e coco.  O leite vegetal promete ter 25% menos calorias e 50% menos sódio que o produto integral vindo da vaca, contudo mantém a mesma quantidade de cálcio e fibras.

Com certificação Kosher, garantindo que o líquido não tem contaminação cruzada, a bebida não possui colesterol, hormônios, antibióticos ou caseína. Entre os benefícios que o leite tem à saúde, há também a ação antibacteriana e antifúngica do coco, que ajuda a dar disposição e proteger o coração, evitando gordura localizada. O coco também tem ácido láurico, mesmo componente presente no leite materno, e este aumenta a imunidade do corpo.

Eco Milk possui os sabores: Amêndoas, Leite de Coco, Original, Macadâmia e Chocolate. É uma opção saudável, rica em antioxidantes, e garante que, ao ser consumida, tornará difícil distinguir se é leite vegetal ou não, devido à semelhança com o gosto e textura do leite animal.

A garrafinha, na qual eles são vendidos, é de 500ml; e não contêm conservantes ou aditivos químicos no produto, que pode ser consumido de forma pura, batido com frutas ou como quiser. Além dos veganos, pode ser uma opção para celíacos e intolerantes à lactose.

Onde comprar

A linha pode ser encontrada mercados, empórios e padarias de São Paulo, entre eles St. Marche, Santo Grão, Le Pain Quotidien, Fabrique Pães, Padaria Zero Trigo, Lilóri, Mauli Bowls, Moinho de Pedra, NOZ e mais.

Além do Eco Milk, Pamalani produz o iogurte vegano à base de coco (VeggieGurt), pães artesanais e suco de uva 100% natural.

Leites Vegetais no Brasil

O mercado de leites vegetais está em alta no país. De acordo com a Associação Brasileira de Supermercado (Abras), dentro do segmento de produtos naturais, os vegetarianos são os que trazem maior faturamento, chegando a R$ 55 bilhões por ano. O mercado vegano tem crescido, em média, 40% nos últimos anos.

Segundo a consultoria Euromonitor Internacional, as principais escolhas de leites vegetais são arroz, coco, amêndoas e aveia. Consequentemente, a procura por leite de soja caiu 19% em 2018.

Algumas marcas têm investido ainda mais neste nicho. A brasileira Vida Veg, por exemplo, que produz iogurtes, queijos, shakes, requeijões etc., irá abrir uma nova fábrica de acordo com o Mercado & Consumo. Além de não precisar explorar vacas, a produção do leite vegetal requer 70% menos água, com diz Anderson Rodrigues, diretor executivo da Vida Veg. Isto seria ainda mais vantajoso ao meio ambiente.

A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) afirma que 14% dos brasileiros já se dizem vegetarianos. Só nas capitais São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro, essa porcentagem é de 16%, significando o acréscimo de 75% de vegetarianos nessas grandes cidades.

O aumento da demanda do mercado alimentício e as vantagens de produção em comparação ao leite animal, por fim, impulsionam o surgimento de outras empresas voltadas a alimentos vegetais.



por Ana Reis em 3 de setembro