O veganismo no Brasil está crescendo. Saúde, mudança climática, bem-estar animal… o que está levando mais pessoas e empresas a adotarem o veganismo como estilo de vida? 

Nós trazemos para você três motivos para a rápida expansão do veganismo no Brasil.

1 – Ética e responsabilidade ambiental

Certamente, a geração Y está chacoalhando o mercado em todos os lugares. São os “novos consumidores” que se voltam para causas pautadas na ética animal e ambiental.

Portanto, basta observar o que está acontecendo com a indústria de carnes, que está se virando para atender a um público cada vez mais adepto às opções veganas.

Mas não para por aí, o vegano, como qualquer outro indivíduo, também precisa se vestir, usa produtos de limpeza e higiene. Além de serviços e diversão.

Desse modo, estamos presenciando o crescimento do veganismo. Consequentemente, de uma somatória de atitudes coletivas de protesto e repulsa às práticas carnívoras por sua dimensão impiedosa da relação entre a cultura, a ética e o meio ambiente.

Um dos princípios do veganismo é a busca da ética na alimentação, e consequentemente, a ampliação para todas as demais áreas da vida.

No brasil, esse estilo de vida tem expandido rapidamente, e seus adeptos já somam mais de 30 milhões. 

A escolha por um estilo de vida mais ético e consciente traz benefícios próprios, mas acima de tudo, impacta as relações humanas e o meio ambiente.

Vale ressaltar que o veganismo busca, também, pela economia de baixo carbono. Nossas escolhas, como consumidores, podem fazer a diferença para a proteção do planeta e podem garantir o bem estar dos animais.

É de sobrevivência do planeta que estamos falando.

A nossa sociedade está evoluindo, isso é perceptível por meio de todas as mudanças que acontecem nos últimos anos. Apesar de ainda ser imatura enquanto civilização, já consegue perceber que a exploração de animais pelos homens, bem como, a destruição dos ecossistemas naturais não é necessária para a sobrevivência. 

A revolução vegana está acontecendo bem debaixo dos nossos olhos, ela é rápida e é, também, uma esperança para o planeta.

2 – Busca pela saúde e qualidade de vida

Já pensou em poder controlar facilmente seu peso corporal, ter seu intestino funcionando naturalmente bem, sua longevidade aumentada e ainda reduzir os riscos de diversas doenças?

Em busca de todos estes benefícios, e mais outros, é que muitas pessoas estão aderindo a alimentação vegetariana, e contribuindo para a expansão do veganismo no País.

De fato, num país gigante como o Brasil, e com inúmeras fragilidades em seu sistema de saúde pública, nada mais certo que adotar um modo de vida que previna o adoecimento.

Por falar em saúde, um dos maiores estudos científicos sobre os riscos associados ao consumo de carnes realizados até o momento, realizado pelo Instituto Nacional do Câncer, em Bethesda, analisou os dados nos estados da Califórnia, Flórida, Louisiana, New Jersey, Carolina do Norte e Pensilvânia e duas grandes áreas metropolitanas norte-americanas Atlanta e Detroit. A análise durou nada menos que 16 anos e envolveu mais de 536.969 adultos norte-americanos com idades entre 50 e 71 anos.

Os resultados deste estudo mostram um aumento dos riscos de mortalidade por todas as causas, sendo nove relacionadas com o consumo de carne:

  • Câncer
  • Doenças cardíacas
  • Acidente vascular cerebral 
  • Doenças cerebrovasculares
  • Doenças respiratórias 
  • Diabetes mellitus 
  • Infecções
  • Doenças hepáticas
  • Doenças renais crônicas 

Mas isso não é novidade, outros estudos e até mesmo um comunicado da Organização Mundial de Saúde já alertavam para os riscos do consumo de carnes vermelha e processada.  

Com o aumento do interesse da população por uma alimentação mais saudável, a alimentação à base de vegetais se torna a opção mais sensata, e assim, o veganismo se expande.

3 – Apoio das mídias sociais

Embora o comportamento dos novos consumidores seja um dos principais propulsores dessa expansão em relação ao veganismo, o movimento é maior que se possa imaginar.

Grandes empreendedores, investidores, atletas e até empresas, incluindo o Google, estão apoiando o movimento. 

E as redes sociais? Elas influenciam no comportamento das pessoas?

É fato, as mídias sociais já fazem parte das nossas vidas e, mesmo que indiretamente, elas influenciam nosso estilo de vida e muitas das nossas decisões.

Neste contexto, as mídias sociais tiveram um importante papel na ascensão do veganismo no Brasil e no mundo.

Celebridades nacionais como Xuxa, Isabelle Drummond, Giovanna Ewbank, e Yasmin Brunet e Juliana Goes são algumas das figuras bem conhecidas que já se declararam vegetarianas ou veganas.

A hashtag #vegan tem mais de 79 milhões de posts listados no Instagram.

O veganismo é um tema candente – o número de buscas no Google só aumenta.

O que tudo isso quer dizer? Visibilidade! 

O veganismo não é mais uma contracultura, ‘vegan’ já é uma palavra comum, que vemos e ouvimos em todo lugar, seja em lojas e restaurantes, nas conversas das pessoas nas ruas, nos jornais e revistas.

Definitivamente, não é exagero ou uma tendência de curto prazo, veganismo no Brasil está crescendo exponencialmente.

Leia também sobra a indústria da beleza vegana e 7 dicas para você se tornar mais sustentável.



por Nadia Ferreira Gonçalves em 20 de julho