O estereótipo de veganismo como mercado de nicho já ficou no passado. À medida que os consumidores se tornam mais preocupados com a vida sustentável, eles estão mais conscientes dos ingredientes e métodos de produção por trás de seus produtos favoritos. 

Dessa forma, a indústria da beleza vegana se torna tendência à medida que consumidores mais conscientes em relação ao meio ambiente buscam escolhas sustentáveis ​​e produtos livres de crueldade animal. 

De acordo com um relatório da Grand View Research, o mercado global de cosméticos vegan deverá atingir 20,8 bilhões de dólares até 2025.

A tendência da beleza vegana

Em uma pesquisa realizada pelo instituto de beleza do Reino Unido, cosmetify.com, mais da metade das mulheres britânicas compram produtos de beleza veganos, embora, aproximadamente apenas um terço delas seja realmente veganas. 

Interessante, não é mesmo? Mas nós entendemos. A transição para o veganismo, para muitos, não é fácil quando se trata de alimentação, apesar de ser a primeira mudança que a maioria tenta fazer. No entanto, com produtos de beleza, é muito mais simples do que parece. 

Afinal, você não terá que cortar ou substituir nada como o chocolate. E produtos de beleza veganos já são tão acessíveis quanto produtos de beleza comuns. 

A opção por escolhas mais conscientes tem impulsionado a tendência por produtos orgânicos, veganos e naturais. O crescimento desse mercado coincide com a ascensão de um novo perfil de consumidor, que exige mais informação e transparência por parte das marcas. 

O que dirige essa demanda?

A nova geração de consumidores é responsável por dois terços do poder de compra global, e as percepções e crenças dessa geração impactam diretamente em sua tomada de decisão quando se trata de escolher quais produtos consumir. Suas escolhas refletem suas preocupações com a crueldade contra os animais, as emissões de carbono e a pressão sobre os recursos naturais que esgotam o planeta.

Em síntese, é o consumismo ético que está impulsionando a demanda por cosméticos veganos.

Como integrantes de uma corrente do bem, muitos consumidores estão levando em consideração os direitos dos animais e a segurança dos ingredientes antes de fazer uma compra. A crueldade com animais é motivo suficiente para não comprar um determinado produto e substitutos artificiais são considerados prejudiciais ou mesmo tóxicos aos olhos da maioria dos clientes. Também observamos que os selos veganos estão em ascensão.

Definitivamente, o novo consumidor rejeita produtos com aditivos químicos e toxinas irreconhecíveis e, em vez disso, opta por produtos baseados em ingredientes naturais.

A verdade é que os testes em animais, rotina entre as marcas e produtos cosméticos mais populares no mercado, não são mais tolerados.

Como as marcas podem aproveitar essa tendência

Marcas de produtos naturais e veganos não são novidade. Nos últimos anos o crescimento da demanda encorajou a alavancagem de marcas já estabelecidas, bem como, o surgimento de novas linhas de produtos que atendam às necessidades desse novo perfil de consumo.

Logo, clientes agora muito mais informados sobre os efeitos nocivos de alguns ingredientes comumente usados ​​em produtos cosméticos optam por evitar ativamente esses produtos. Ainda, suas decisões se baseiam no que é melhor para sua própria saúde, para os animais e para o meio ambiente.

Portanto, para tirar melhor proveito da tendência, as marcas precisam estar antenadas, oferecer informação de qualidade e serem o mais transparente possível, de modo a estabelecer vínculos de confiança com seus consumidores. 

Inovação na indústria da beleza vegana  

A crescente tendência da indústria de beleza vegana também pede por inovação. Usando marcas inteligentes e embalagens cuidadosamente projetadas, marcas inovadoras são capazes de se diferenciar de suas concorrentes.

Dessa forma, o uso de recipientes de metal e vidro que são facilmente reciclados para reduzir a pegada de carbono de embalagens, ou a adoção de uma postura contra testes em animais, são exemplos inovadores na área. 

Consumidores que optam por produtos veganos vão além dos rótulos, eles também exigem que os fornecedores de ingredientes certifiquem que as matérias-primas utilizadas não são testadas em animais.

Simultaneamente, o uso de tecnologias e ferramentas de inovação não se restringe apenas aos produtos. Na era da informação, a comunicação com o público alvo pode ser decisiva para conquistar e mantes novos clientes.

Beleza vegana por um planeta mais bonito

Na mente dessa nova geração de consumidores, produtos cosméticos e um planeta saudável devem andar de mãos dadas. A tendência vegana na indústria da beleza é uma realidade atual e todas as marcas de cosméticos precisam adotar decisões éticas, e sem sacrificar a qualidade de seus produtos. Os consumidores esperam que os produtos sejam eficazes e atraentes, mas também, sustentáveis e livres de crueldade.

A indústria da beleza ainda tem muito a oferecer. Veganismo, direitos dos animais, sustentabilidade e preocupações éticas são questões que estão aqui para ficar.

A indústria da beleza ainda tem muito a oferecer. Veganismo, direitos dos animais, sustentabilidade e preocupações éticas são questões que estão aqui para ficar.

Curtiu nosso artigo sobre indústria da beleza vegana? Leia também sobre upcycling e sobre o crescimento do veganismo entre jovens.



por Nadia Ferreira Gonçalvez em 18 de julho