A moda vegana ganha um grande aliado no ano de 2019. A cidade de Los Angeles vai apresentar a primeira semana de moda vegana. O evento acontecerá em fevereiro, entre os dias 1 e 4 do mês no Natural History Museum of Los Angeles. A localização do evento representa muito bem a causa, afinal Los Angeles foi a primeira cidade da América a proibir o uso de peles de animais.

“Los Angeles é, à escala planetária, uma das capitais da moda. Se isso acontecer em Los Angeles pode acontecer em qualquer cidade mundial. Esperamos ser um exemplo para o resto dos Estados Unidos e também para o mundo”, afirmou Paul Koretz antes da proibição virar lei, vereador e um dos mentores da ideia.

E além de ser um exemplo na proibição de comercialização e produção de produtos com pele de animais, a cidade de Los Angeles oferece uma fashion week especial para a moda vegana.

A Vegan Fashion Week leva como slogan a frase “Cruelty free is the new luxury” ou “Cruelty free é o novo luxo”. E como primeira edição, a Vegan Fashion Week terá como tema “Facing our time”, ou, em português: “Enfrentando nosso tempo”.  

A semana de moda vegana veio uma homenagem aos animais, segundo os organizadores, e como o fim da exploração animal de todas as formas. A semana de moda vegana foi curada e dirigida pela ativista de moda vegana Emmanuelle Rienda.

“Quero iniciar conversas e debates dentro da indústria educando, elevando e estabelecendo conexões entre nossos valores mais importantes; nosso respeito pela vida humana, pelos direitos dos animais e pelo meio ambiente.”, disse Emmanuelle.

Segundo o site oficial, “Este evento de 4 dias é projetado para capacitar marcas conscientes e humanos globalmente com uma plataforma elevada para realização, inspiração e descoberta.

Dentre as marcas que vão participar do evento estão: Enda, Arsayo, Mini Shoes, Vegan Club, Taylor + Thomas, Svala, Jeane & Jax, Chloé Trujillo, e muito mais!

Ao oferecer um evento desse tamanho, Emmanuelle também vai abrir espaço para mais discussão e informação sobre o estilo de vida vegano. O uso de pele, couro, lã, seda, entre outros materiais são colocados em debate para que as marcas entendam se realmente há necessidade de optarem por esses materiais em seus produtos.

Junto com os questionamentos sobre a vida e a liberdade animal, o evento vai mostrar que o veganismo e a sustentabilidade andam lado a lado, pontuando assuntos sobre o nosso meio ambiente. Hoje já existem diversos tecidos veganos e mais sustentáveis, que só trazem benefícios para o nosso meio ambiente. Alguns exemplos são da seda feita com bagaço de laranja e o couro vegano feito com abacaxi.

Quem é Emmanuelle na semana de moda vegana?

Emmanuelle Rienda é uma estilista francesa e ativista dos direitos dos animais. Ela conseguiu ir ao “Best event of Los Angeles Fashion week” duas vezes.

Essa estilista francesa é especializada em moda vegana, beleza livre de crueldade animal e no estilo de vida ecológico. Além disso, Emmanuelle representa marcas conscientes, e que se preocupam com os animais, as pessoas e o meio ambiente.

Hoje, ela está localizada no epicentro da moda, beleza, estilo de vida e Hollywood e ela se concentra em três verticais: Vegan Styling, Relações Públicas e ela produz eventos e workshops veganos. E para finalizar (por enquanto) com chave de ouro, Emmanuelle é responsável pela semana de moda vegana em Los Angeles.

Depois da primeira vegan fashion week, Emmanuelle também promete levar o evento para outras cidades.

E aqui no Brasil?

O nosso país também deu alguns passos para crescer na moda vegana. Na cidade de São Paulo, em 2017, tivemos a primeira edição da Brasil Eco Fashion Week.

O evento foi gratuito criado com o objetivo de “fomentar a moda sustentável nacional, gerar negócios, inspirar e  apontar alternativas em prol da moda consciente”, segundo o site oficial.

Em três dias de evento, o Brasil Eco Fashion Week ofereceu oficinas, workshops, palestras e outras atrações divididas entre os espaços economia, moda, conhecimento, interativo, mata atlântica e amazônia.  

Esse ano, 2019, teremos a terceira edição do evento.

Agora a semana de moda vegana promete. Podemos esperar mais visibilidade para o evento e novas oportunidades de crescimento neste mercado. O Brasil já oferece algumas marcas de roupa e calçados veganos, mas com uma visibilidade maior, podemos aumentar a demanda por esses produtos. Vamos aguardar pelos dias uma a quatro de fevereiro e ver o que esse evento trará de novidade para nós.

Leia também: Moda vegana – conheça as principais marcas do Brasil, Seda vegana: do bagaço da laranja ao tecido de luxo e Couro de abacaxi: conheça o tecido escolhido por Hugo Boss



por Lari Chinaglia em 28 de janeiro