A empresa NotCo, conhecida foodtech que vende alimentos à base de plantas, anunciou no último dia dois o recebimento de um aporte de valor não divulgado do empreendedor Danny Meyer, fundador da rede Shake Shake, conforme comunicação da imprensa. A rodada foi liderada do Enlightened Hospitality Investments, um fundo associado ao Union Square Hospitality Group, do qual Meyer é proprietário. O objetivo da NotCo é utilizar o investimento para expandir suas operações na América do Norte e no Brasil. 

Um dos fundadores e CEO da NotCo, Matías Muchnick, contou ao veículo Pequenas Empresas & Grandes Negócios que as conversas com Meyer se iniciaram em 2020, porém, devido a crise sanitária do coronavírus, a decisão de investir ficou em pausa até duas semanas atrás. O investidor também entrará no conselho da NotCo. 

Nos Estados Unidos, o plano da empresa é escalar nacionalmente, criando campanhas em Miami, Nova York e nas grandes capitais da costa oeste, também buscará realizar parcerias com redes famosas, como Burguer King e o Papa John’s, entregando os produtos da marca dentro desses restaurantes. Já no Brasil, Muchnick falou que “[…] Este mercado está apenas começando a acontecer. Vamos construir campanhas para as pessoas terem sua primeira experiência com a NotCo e investir em mais ações no país”. 

A empresa também está se preparando para entrar no mercado canadense, mexicano e colombiano. Além de lançar, ainda em 2021, de produtos inovadores em novas categorias. Outros investidores que apostaram nesta startup, de acordo com matéria da Forbes, foram Jeff Bezos e Biz Stone, respectivamente, o CEO da Amazon e um dos cofundadores do Twitter. Também é divulgado que o aporte do Enlightened Hospitality Investments colocou a NotCo na rota de se tornar um unicórnio, expressão utilizada para quando uma empresa é avaliada em US$ 1 bilhão, e sua pretensão é estar nesta lista até o final de 2021. 

Fundadores da NotCo
Imagem: Divulgação da NotCo

História da NotCo

Essa startup foi criada no Chile, em 2015, por três fundadores: Karim Pichara, Matías Muchnick e Pablo Zamora. Possui um algoritmo de Inteligência Artificial chamado Giuseppe, que aprende e estuda diariamente sobre combinações de plantas para replicar produtos de origem animal, tornando-os mais ricos, e tem entre suas funções o estudo sensorial dos alimentos e a formulação de receitas. O nome deste algoritmo foi inspirado no artista italiano Giuseppe Archimboldo que pintava rostos de pessoas usando frutas, legumes e plantas. 

De acordo com uma resposta da empresa: “Parte das tarefas essenciais que Giuseppe deve executar é estudar e analisar os alimentos de animais em nível estrutural – molecular, físico e químico – para descobrir quais ingredientes combinar e como combiná-los para replicar o mesmo produto usando plantas”, essa tecnologia também conta com feedbacks de chefs e pesquisadores. Dessa forma, seus produtos plant-based tem a mesma aparência, cheiro, sabor e capacidade nutricional dos produtos de origem animal. 


Leia também: NotCo expande linha de sorvetes veganos com novos sabores e NotCo levanta US$ 85 milhões na Série C



por Amanda Stucchi em 3 de junho