Em um recente recurso contra uma decisão judicial que proibiu o uso da marca NotMilk no Chile, a NotCo apresentou um estudo da Cadem, mostrando que a maioria dos consumidores entende que o NotMilk é uma bebida à base de plantas, apesar de sua marca e embalagem exibirem a palavra “leite”, relata La Tercera.

A Cadem, principal empresa de pesquisa de mercado e opinião pública do país, demonstra em sua Análise da Recepção do Produto NotMilk pelos Consumidores no Chile que apenas 0,1% dos participantes acreditam que o NotMilk vem de uma vaca.

A batalha legal começou no final de 2020, quando a união de fazendeiros de laticínios Aproval (Associação de Produtores de Leite da Região de Los Ríos) moveu um processo alegando “concorrência desleal” e acusando a empresa de tecnologia alimentar de se aproveitar da reputação do leite e confundir os consumidores.

Em maio passado, a decisão judicial favoreceu a união de laticínios, ordenando a interrupção de qualquer marca ou imagem relacionada à indústria de laticínios, incluindo imagens de vacas ou símbolos lácteos similares. Mas o unicórnio chileno anunciou que recorreria.

“Nada menos que a organização de Pesquisa de Mercado mais reconhecida e respeitada no Chile (Cadem) confirma que não mais que 0,1% dos consumidores pensam que o NotMilk vem de uma vaca”, compartilhou Matias Muchnick, CEO e fundador da NotCo nas redes sociais.

Não é LEITE

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Na semana passada, em tribunal, a NotCo apresentou o relatório de marketing, que analisou mais de 590 pesquisas presenciais de homens e mulheres com mais de 18 anos vivendo em várias cidades do Chile.

A análise mostra que uma grande maioria, 7,9 em cada 10 pessoas e 86% do grupo etário de 18 a 34 anos, reconhece o NotMilk como uma bebida à base de plantas. Além disso, a pesquisa demonstra que, apesar de usar “leite” para descrevê-lo, os participantes entenderam que é um produto não animal. Isso foi particularmente alto no público-alvo principal da NotCo, que inclui indivíduos entre 18 e 50 anos.

Por outro lado, o estudo destaca ainda que apenas uma porcentagem insignificante de consumidores comuns – 0,1 – considera o NotMilk como leite de vaca, confundidos por sua apresentação completa (seu nome, informações de embalagem e imagens de vacas).

Segundo La Tercera, o estudo da Cadem conclui que não há razão substancial ou baseada em evidências que sugira que o NotMilk engana ou confunde os consumidores comuns, fazendo-os acreditar que é leite de vaca tradicional. Destaca que, em vez de enganar os consumidores, o NotMilk aumenta o valor de produtos alternativos, oferecendo concorrência no mercado.

Além disso, a NotCo apresentou fotografias de 49 municípios chilenos, demonstrando que os produtos NotMilk são exibidos separadamente do leite nas principais redes de supermercados. Também apresentou sua campanha de marketing de 2020, mostrando um produto NotMilk cercado por vegetais como ervilhas, repolho, coco e abacaxi. “Deixamos claro com esta campanha NotMilk: NÃO É LEITE. É uma bebida 100% à base de plantas criada por Giuseppe, nossa inteligência artificial, e a equipe da NotCo”, diz a NotCo no Instagram.

A Corte de Apelações de Valdivia está prestes a emitir uma decisão sobre o caso, que provavelmente será decidido em última instância pela Suprema Corte, de acordo com La Tercera.

A NotCo foi recentemente reconhecida entre as 15 Empresas de Tecnologia Climática a Serem Observadas em 2023 pela MIT Technology Review, uma empresa de mídia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

Leia também:

Maximizando o apelo do consumidor com embalagens estratégicas plant-based

Le Cordon Bleu London apresenta dois diplomas de artes culinárias plant-based

Calvin Klein usa tecido vegano Piñayarn em seus tênis sustentáveis

Por Vitor Di Renzo em 19 de dezembro