Você já viu a lista de homenageadas de 2021, feita pela organização de mídia e eventos globais, Vegan Women Summit (VWS) e a Impossible Foods? A Vegan Women Summit possui o objetivo de capacitar as mulheres para construírem um mundo mais amável e sustentável. A empresa também realiza eventos para impulsionar uma comunidade de líderes em ascensão e tem muitos apoiadores, desde CEO’s e fundadores, até líderes de organizações sem fins lucrativos. 

O Vegan Women Summit se esforça para proporcionar um ambiente inclusivo, abrangendo “todos os indivíduos que se identificam, identificaram ou foram identificados como mulheres”, conforme dito em seu site. Além disso, a organização convida participantes de todas as localidades e gêneros para participar de sua comunidade. A foto da capa da matéria do Vegan Business, é da edição de 2020, realizada no dia 1 de fevereiro, com cerca de 250 participantes e 10 palestrantes (sendo que 70% eram mulheres negras).

A edição de 2021 chamada Women Building the Future (em tradução livre, Mulheres Construindo o Futuro) teve muitas participantes e destacou mulheres líderes de seis continentes. Alguns de seus trabalhos foram desenvolver soluções de tecnologia de alimentos, criar ONGs com foco no clima, defender mudanças na política, entre outros. Tudo isso visando melhorar o sistema alimentar e torná-lo mais sustentável, igualitário e resiliente. 

As homenageadas foram honradas através de uma campanha na web e convidadas a participar de uma programação com vários líderes que trabalham para o futuro da alimentação e da sustentabilidade, como, por exemplo, o CEO da Impossible Foods, Pat Brown.

Categorias da lista de homenageadas

Com 6 categorias e 10 homenageadas em cada uma, o Women Building the Future abrangeu as seguintes áreas:

  • Advocacia e política 
  • Ciência e tecnologia 
  • Acessibilidade e equidade
  • Liderança empresarial 
  • Estrelas em ascensão e mulheres disruptivas 
  • Educação e conscientização 

A página do evento cita: “Variando de adolescentes ativistas do clima, a CEOs experientes, essas mulheres líderes estão realmente construindo o futuro do nosso planeta”. Para conhecer todas as vencedoras e ver seus projetos acesse a lista de homenageadas.

História do Vegan Women Summit

O Vegan Women Summit foi fundado por Jennifer Stojkovic, que trabalhou na indústria de tecnologia, ela criou essa organização para trazer uma representação igualitária e mais diversificada de líderes mulheres. Segundo a fundadora, ela enxergava que o potencial das mulheres, especialmente das mulheres negras, era deixado inexplorado. 

Conforme ela disse à imprensa: “O Vegan Women Summit foi fundado para fortalecer as vozes das mulheres no movimento vegano. Por muito tempo, as mulheres, principalmente as negras, lideraram esse movimento, mas não foram reconhecidas por suas contribuições”, em tradução livre. 

Quando estava trabalhando com tecnologia, Jennifer se interessou em combinar sua vontade de mudar o sistema alimentar com a experiência no Vale do Silício (local de muitas empresas de tecnologia nos Estados Unidos). Então, em 2018 ela lançou o evento “Future of Food”, com uma série de parcerias, buscando estabelecer os alimentos como se fossem uma “Tecnologia 2.0”. Para isso reuniu os CEOs e founders das marcas líderes de tecnologia, como o Airbnb e WeWork, por exemplo. 

Nisso, acabou percebendo certas desigualdades que as mulheres enfrentam no setor de tecnologia de alimentos e lançou o Vegan Women Summit em 2020, através de uma conferência global, com ingressos esgotados. Atualmente, a fundadora é palestrante em conferências como a Dreamforce  e o World Knowledge Forum, feito na Coreia do Sul. 

Aproveite e leia também: 

Os 6 principais sites veganos do Brasil

LinkedIn: 6 motivos para usar e 6 perfis para seguir



por Amanda Stucchi em 10 de junho