Um estudo revisado por especialistas, conduzido pela Formo em parceria com a Singapore Management University, revelou uma notável demanda por ovos produzidos por fermentação de precisão, à medida que a empresa se prepara para lançar uma “nova categoria de produtos”.

Através de sua já estabelecida plataforma de produção de proteínas, utilizada anteriormente para criar proteínas lácteas de precisão, a Formo planeja utilizar microrganismos bioprojetados para produzir ovos fermentados. Devido ao histórico de consumo de proteínas fermentadas na União Europeia, esses produtos não são considerados como alimentos novos, o que abre caminho para a introdução dos primeiros produtos derivados de ovos fermentados pela Formo ainda este ano.

Fermentação de precisão

O estudo investigou a opinião de mais de 3.000 consumidores provenientes da Alemanha, Estados Unidos e Cingapura. Esse estudo revelou que a maioria (entre 51% e 61%) manifestou disposição para experimentar produtos em todos os três países. As motivações dos consumidores variaram conforme a região: na Alemanha, o bem-estar animal desempenhou um papel predominante, enquanto nos Estados Unidos e em Cingapura, as preocupações com a saúde foram os principais impulsionadores. Em todos os países, a curiosidade também se mostrou um fator motivador significativo.

Notou-se que os consumidores que já consomem ovos orgânicos ou à base de plantas são os mais inclinados a adquirir ovos de fermentação de precisão. Além disso, foram observadas algumas discrepâncias demográficas entre os países. Nos Estados Unidos, consumidores mais educados mostraram maior propensão para experimentar esses produtos. Em Cingapura, os homens foram mais propensos a aceitar esses produtos em comparação com as mulheres, mas essa diferença não foi observada nas outras regiões.

Ovos fermentados

Embora a maioria dos consumidores tenha expressado uma visão positiva em relação aos produtos de ovos fermentados, as taxas de aceitação foram ligeiramente inferiores em comparação com os produtos lácteos sem origem animal. Um estudo anterior realizado pela Formo revelou que 79% dos consumidores estavam dispostos a experimentar queijo produzido através de fermentação de precisão.

Além disso, um número reduzido de consumidores mencionou preocupações ambientais como motivo para experimentar ovos fermentados, ao contrário do que ocorreu com produtos lácteos. Isso pode indicar uma falta de conscientização por parte dos consumidores em relação ao impacto ambiental da produção de ovos. Nesse caso, um aumento na conscientização poderia potencialmente elevar as taxas de aceitação das alternativas.

De acordo com o CEO da Formo, Raffael Wohlgensinger: “Nossa decisão de ingressar no mercado de ovos reflete tanto nossa confiança em nossa plataforma de produção de proteínas quanto na capacidade de nossos produtos finais competirem em pé de igualdade com os produtos convencionais. Sociedades em todo o mundo estão cada vez mais conscientes dos desafios da pecuária industrial, e reconhecemos nossa capacidade de enfrentá-los. Aguardem o lançamento de nosso principal produto de ovos, chamado ‘What Came Third’, previsto para o final de 2023.”

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também:

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Ágar-ágar: conheça a alternativa de gelatina vegana

Impressão 3D com borra de café reduz o desperdício e elimina plástico

Substituir 50% dos alimentos de origem animal por alternativas vegetais pode interromper desmatamento

Imagem ilustrativa de capa: Divulgação Formo

Por Ana Cristina Gomes em 19 de setembro