A Frezze é uma empresa de logística que também atende ao mercado vegano. Apesar de não ser exclusiva desse setor, já conquistou um portfólio amplo de clientes nesse segmento, pois oferece uma solução completa para a indústria desde o momento que o produto sai da produção. 

Se você é um empreendedor, sabe que a logística é parte essencial de vários negócios, por isso, conversamos aqui com o Pedro Furlan (CEO) para compreender mais a respeito dessa temática. 

A empresa de logística identificou o crescimento do mercado vegano 

Tudo começou com o fundador Pedro Cavalcanti, empreendedor que percebeu a dificuldade de levar produtos para as principais cidades do Brasil. A partir dessa dificuldade, teve a ideia de criar a Frezze, com o objetivo de oferecer a indústria de pequeno e médio porte uma solução para levar o produto da linha de produção até o consumidor final. Foi quando encontrou o Elton Soares  — profissional com experiência em tecnologia e modelos de negócio escaláveis — que os dois fundaram o negócio no ano de 2019. 

“Hoje a Frezze atende mais de 100 indústrias do Brasil, muitas que estão fora de São Paulo, com um serviço que inicia na armazenagem de produtos e vai até à entrega fracionada de itens para milhares de pontos de venda. Nesse processo, a Frezze identifica o crescimento da indústria de produtos veganos e a complexidade e enorme desafio que esse empreendedor tem de levar o seu produto para dentro de estabelecimentos e começa a trabalhar para e com esses empreendedores”, adicionou Pedro.

Alguns de seus clientes com produtos veganos incluem: NotCo, Verdali, Amazonika Mundi e Naturinni.

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Atualmente, a Frezze entrega os produtos na Grande São Paulo e em mais de 100 cidades: “Acreditamos que a solução da Frezze é perfeita para os players da indústria vegana, pois mesmo com volume inicial baixo, permitimos que eles tenham acesso a uma cadeia de suprimento com máxima eficiência e escalabilidade desde o primeiro dia”, destacou. 

Fundador e CEO da Frezze
Imagem: Elton Soares e Pedro Furlan (CEO)

Desafios, recompensas e diferencias 

Todas as empresas têm desafios, recompensas e, claro, seus diferenciais!

No caso da Frezze, o maior desafio é construir uma solução que resolva os problemas das indústrias de uma forma fácil, simples e escalável. Para resolver essa questão, acabou investindo em tecnologia própria com o objetivo de controlar todas as etapas de seus processos, como o recebimento de produtos e o controle em tempo real para cada entrega realizada. Interessante, não é? 

Já sobre as recompensas do negócio, Pedro é categórico:  “A recompensa maior é ver o crescimento dos nossos clientes, ou melhor, parceiros. Nosso sucesso está diretamente ligado ao sucesso e crescimento deles. Quanto mais eles vendem, mais nós crescemos juntos”. 

A empresa de logística oferece os seguintes serviços: logística fria inteligente, agilidade (frota flexível), rastreabilidade, armazenagem compartilhada (alimentos são armazenados em local com temperatura controlada e sem exigência de um volume mínimo), relatórios completos (controle de estoque com comprovação por foto de cada entrega) e distribuição compartilhada que auxilia a reduzir os custos em transporte de alimentos. 

A empresa tem como diferenciais a disponibilidade de operação ao distribuir na Grande São Paulo e em mais de 100 cidades, bem como o foco na pequena e média indústria: “Sabendo que esse player ainda não tem escala de venda, nós estruturamos a nossa oferta de uma forma que podemos trabalhar com qualquer volume, pois agregamos as cargas para a logística de entrega”, informou Pedro.

Além disso, também apoiam a economia compartilhada — focada em compartilhar recursos — ou seja, trabalham no modelo de car sharing com motoristas contratados sob demanda, focando em rotas eficientes. Dessa forma, conseguem reduzir a poluição e otimizar os carros. 

“Um veículo pode fazer o trabalho de três.  Imagina que um único veículo pode ter produtos de dezenas de indústrias. Nossa forma de expansão da capacidade de distribuição, com aumento do espaço físico, é subcontratando espaços, sempre alinhado com o nosso crescimento, evitando espaços vazios que consomem desnecessariamente energia, por exemplo”, explicou.

Nesse ano, a empresa também iniciou a expansão geográfica, com foco no interior de São Paulo, por exemplo, Ribeirão Preto e Bauru. Assim, os clientes da empresa poderão acessar mais de 700 mil pontos de venda nesse raio de atuação. Com isso em mente, também estão contratando mais equipe: “Nos próximos meses estaremos trazendo mais três soluções que os nossos clientes estão precisando e isso vai aumentar muito a capacidade operacional e comercial deles”, concluiu. 

Desafio da logística no Brasil e empreendedorismo

Conforme Pedro, o nosso país tem dimensões continentais com diversos problemas de infraestrutura, isso acaba onerando todos os envolvidos na cadeia de logística, inclusive o cliente final. 

Porém, a dica que ele oferece é se atentar a qualidade do serviço e comprometimento do prestador e não só olhar os custos. 

“Queremos construir a história junto com nossos clientes, desde o envio da primeira caixa até uma distribuição nacional. Conseguir distribuir o seu produto no maior número possível de estabelecimentos, com margens saudáveis e um relacionamento direto com o comprador, esse é o sonho de todos os empreendedores”, concluiu Pedro.

Você pode acompanhar e saber mais sobre a empresa por meio de seu site, Facebook ou LinkedIn!

Gostou de conhecer essa empresa de logística que também atende o mercado vegano? Aproveite e leia também: 

Kura Foods: conheça a inovadora marca de smoothies plant-based

Investimento Sustentável: o que é e como investir? (2022)

Economia circular e a relação com a sustentabilidade

*Imagem de capa: Reprodução Frezze / Unsplash

Por Amanda Stucchi em 30 de maio