Os cães também podem ter uma dieta vegana e uma pesquisa indicou que esse tipo de alimentação é mais saudável e segura. 

O estudo, publicado na revista científica PLOS One e realizado pelos autores Andrew Knight, Eason Huang, Nicholas Rai e Hazel Brown, questionou mais de 2.500 tutores sobre seu cachorro, sendo que 54% eram alimentados com uma dieta convencional de carne, 33% com carne crua e 13% com uma dieta vegana por pelo menos um ano. 

A partir disso, foram examinados sete indicadores gerais de problemas de saúde como: número incomum de visitas ao veterinário, uso de medicamentos, progressão para uma dieta terapêutica (tratamentos que auxiliam na recuperação de doenças), opinião do tutor e opinião veterinária sobre o estado de saúde, porcentagem de cães doentes e número de distúrbios de saúde por cachorro doente. 

Os benefícios da dieta vegana para cães

Dessa forma, o estudo chegou a conclusão de que as porcentagens de cães em cada grupo alimentar que possuem problemas de saúde são as seguintes: 

  • 49% para aqueles que se alimentam com carne convencional. 
  • 43% com carne crua. 
  • 36% para os cães que seguem uma dieta vegana. 

“Evidências significativas indicam que as dietas de carne crua são frequentemente associadas a riscos alimentares, incluindo deficiências e desequilíbrios nutricionais e patógenos. Assim, as evidências reunidas até o momento indicam que as escolhas alimentares mais saudáveis ​​e menos perigosas para cães são dietas veganas nutricionalmente saudáveis”, apontou o estudo. 

Outros benefícios observados nos cães que seguem uma dieta vegana são as taxas de alergia reduzidas, normalmente apresentadas na pele do animal. Aqui as probabilidades ficaram em 8% para cachorros alimentados com carne crua, 7% para aqueles que consomem carne convencional e 6% para os cães que seguem uma dieta vegana. 

Além disso, cachorros que possuem uma alimentação vegana também tem menos riscos de desenvolver problemas gastrointestinais, com as seguintes probabilidade: 5% para a alimentação vegana, 6% para aqueles que consomem carne crua e 11% para cachorros alimentados com carne convencional. 

Mercado de ração vegana e desenvolvimentos do setor 

O estudo da PLOS One apontou que alguns dos novos produtos que estão sendo desenvolvidos nesse mercado são a carne cultivada (essa é uma fonte alternativa de proteína, mas não é vegana), baseados em plantas terrestres, fungos e algas marinhas, por exemplo. 

Foi informado que parte desse desenvolvimento pode estar sendo impulsionado pelas preocupações relacionadas à sustentabilidade ambiental da agricultura animal, bem como preocupações referentes aos alimentos tradicionais para pets baseados em produtos animais. 

Outra novidade é que o mercado de comida vegana para animais de estimação só tende a crescer! É estimado que atinja US$ 16,3 bilhões até 2030, crescendo a um CAGR de 5,5% entre 2021 e 2030, conforme indicou uma pesquisa da Allied Market Research que considerou gatos, cachorros e outros animais. 

Alguns fatores que impulsionam o setor são: crescimento da adoção de cachorros, maior conscientização a respeito da saúde dos pets, bem como o aumento da humanização dos animais de estimação. 

O segmento de alimentos veganos para cachorros teve a maior participação de mercado no ano de 2020, sendo esperado que mantenha a liderança durante todo o período da análise (2021-2030). 

“A conscientização sobre a saúde dos cães influenciou os proprietários a alimentar seus cães com alimentos saudáveis ​​para animais de estimação, incluindo alimentos para pets à base de ingredientes naturais e orgânicos. Esse fator está impulsionando o crescimento do segmento”, afirmou o comunicado do relatório de mercado. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Adotar um cachorro NFT? Projeto artístico doa parte dos lucros a ONGs!

Ração vegana: conheça as marcas nacionais

Cães veganos: da ração ao banho

*Imagem de capa: Unsplash 

Por Amanda Stucchi em 19 de abril