A Vegan Business já auxiliou seis empresas veganas a captarem investimentos e levantou R$ 5 milhões até o momento.

Nossa modalidade de investimento conecta os investidores a startups e pequenas empresas, oferecendo a possibilidade da empresa levantar capital e dos investidores adquirem quotas/ações ou títulos conversíveis, o que garante uma participação futura no negócio. 

Conheça as 6 empresas:

1# Chameleon Sun 

A Chameleon Sun é uma marca vegana de protetor solar, foi a primeira empresa a captar pela Vegan Business em janeiro desse ano. Conquistou R$ 505 mil em menos de uma hora, com a participação de 23 investidores e ticket médio perto de R$ 22 mil. 

A marca foi criada pelo casal Xênia Filippetti e Alexandre Filippetti, ambos buscavam oferecer um filtro solar com melhor performance e mais sustentabilidade. 

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

“Os produtos que afirmavam ser um ‘protetor de performance’ eram química pura e não atendiam o consumidor: prejudicava muito os oceanos e a pele. Muitos deles tinham oxibenzona, químicos proibidos em muitos locais do mundo, mas no Brasil ainda é comercializado. Portanto, desenvolvemos um produto que atendesse uma alta performance, longa duração dentro da água e que não escorresse nos olhos”, contou o cofundador e surfista Alexandre Filippetti. 

O atual portfólio é composto por: protetor solar em bastão kids branco FPS 50, protetor solar em bastão bege FPS 50, filtro solar mineral blue e filtro solar mineral pink (collab neuronha), filtro solar mineral nas cores bege e bronze, além do filtro solar orgânico branco. 

O valor da rodada é destinado à pesquisa para desenvolvimento de novos produtos, expansão de mercado e também para o marketing. 

Protetor solar da Chameleon Sun

Imagem: Divulgação Chameleon Sun

2# Purifica 

A Purifica, marca de leites vegetais, foi a segunda empresa a captar recursos pela Vegan Business em fevereiro. Obteve R$ 375 mil em cerca de 1 hora, com participação de 55 investidores e ticket médio de R$ 6,8 mil. 

A empresa foi fundada por Paloma Blanc (nutricionista) e Rafael Ferro (administrador), buscando facilitar a vida das pessoas com bebidas leves e práticas, além de auxiliar na construção de um sistema alimentar mais saudável e à base de plantas. 

Atualmente a empresa comercializa os seguintes produtos: leite de amêndoas, leite de castanha de caju, leite de coco, leite de amêndoas com baunilha, achocolatado, além dos doces de creme de avelã, creme de avelã sem adição de açúcar, brigadeiro de colher e o brigadeiro de colher sem adição de açúcar. 

O valor captado será utilizado na ampliação da validade das bebidas, utilizando embalagens de longa vida (tetrapak) e nos setores de marketing e comercial. 

“Sairemos da atual validade de 30 dias sob refrigeração para 12 meses em temperatura ambiente. E o mais incrível é que esse aumento de vida de prateleira vai acontecer sem uso de conservantes, açúcar, óleos e outros ingredientes que mascaram o sabor e textura reais da bebida vegetal”, apontou o empreendedor Rafael Ferro.

Leite vegetal da Purifica

Imagem: Divulgação Purifica

3# Novah! 

A Novah!, startup de alimentos à base de castanha de caju, trabalha com produtos totalmente vegetais, sem a presença de glúten e de nenhum tipo de amido modificado na fórmula. 

A empresa bateu um recorde de investimento: captou R$ 600 mil em apenas 9 horas, contando com a participação de 112 investidores e ticket médio de R$ 5,5 mil. 

A marca foi fundada por Lisiane Oliveira com o propósito de incluir as pessoas com restrições aos alimentos tradicionais, pensando também na saudabilidade, nutrição e bem-estar. Atualmente são comercializadas cinco versões de queijos (provolone, mussarela, frescal, cheddar e requeijão) e três versões de cheesecakes (café com ganache, maracujá e frutas vermelhas). 

O objetivo da empresa é utilizar o valor captado para ampliar a presença no estado de São Paulo. Lisiane explicou a divisão do investimento: “50% do valor aplicado para crescimento do time, 25% em crescimento e automatização de produção e 25% em marketing, operação, gestão e controles”. 

Produtos da Novah!

Imagem: Divulgação da Novah!

#4 Conví Foods 

A Conví Foods foi a 4ª startup brasileira a captar investimento pela Vegan Business, plataforma nacional e pioneira em equity crowdfunding para o mercado plant-based. A rodada aberta e concluída em 23 de junho levantou R$ 1,5 milhão e foi a primeira a contar com aporte internacional do fundo britânico Veg Capital.

Anteriormente conhecida como alimentos Convitta, a Conví Foods segue as diretrizes de desenvolvimento sustentável estabelecidas pela ONU, sendo pioneira em produzir alimentos plant-based saudáveis e sem soja no mercado brasileiro.

Além de atrair R$ 1 milhão do fundo de capital de risco britânico, a Conví Foods ainda recebeu mais R$ 500 mil de 36 investidores nacionais, totalizando R$ 1,5 milhão. O tícket médio foi de R$ 13.800. 

“Nosso plano principal é aumentar capacidade produtiva para demandas já existentes, além de investimento em equipe e marketing para que a Conví Foods possa chegar cada vez a mais locais”, explicou a CEO e fundadora da marca, Bárbara Andrade.

Hambúrguer da Conví Foods

Imagem: Divulgação Conví Foods

#5 Solo Snacks 

A empresa de alimentos Solo Snacks garantiu R$ 900 mil de investimento pela Vegan Business e se tornou a 5ª startup a receber aporte financeiro pela plataforma. A rodada foi concluída no dia 26 de julho e contou com 70 investidores tendo um ticket médio de R$ 12,6 mil. Com essa rodada, a Vegan Business já soma R$ 3,9 milhões captados para startups brasileiras que atuam no mercado plant-based.

Com o investimento garantido, a Solo Snacks, que produz snacks à base de frutas e vegetais com ingredientes saudáveis, mira agora uma expansão no mercado internacional. Os produtos da linha ‘Fruta Pocket’, já são realidade no Brasil e estão distribuídos em mais de 1 mil pontos de vendas no país, por 14 estados.

A marca também já colocou um pé no mercado internacional com clientes na Suécia e Portugal. O próximo passo é chegar aos Estados Unidos. Esse novo momento passa pela comunidade inscrita na Vegan Business que acreditou no negócio, assim como Crica Wolthers, CEO da Vegan Business.

“Sou cliente fiel da marca e fico muito feliz em ter me tornado investidor da Solo Snacks. Também me deixa muito feliz em ter ofertado essa oportunidade de investimento para a nossa comunidade da Vegan Business”, contou.

Como consequência do crescimento, a Solo Snacks quer fortalecer sua presença no país superando os 2 mil pontos de venda até 2023, além de intensificar seus canais de venda online e de exportação, especialmente para o mercado americano.

Linha da Solo Snacks

Imagem: Divulgação Solo Snacks

#6  Mun Tempê

A foodtech Mun é a sexta startup a captar investimento pela Vegan Business. A rodada finalizada na última segunda-feira (12) levantou R$ 1,1 milhão para a empresa brasileira que atua no ramo de alimentação saudável com proteína sustentável e principal distribuidora do “tempê” no país. 

O valor arrecadado por meio da Vegan Business, que atua no Brasil na modalidade equity crowdfunding focada em negócios plant-based, reuniu 82 investidores, com ticket médio no valor de R$ 13,6 mil. A Mun foi a segunda empresa a superar o aporte de R$ 1 milhão pela plataforma. 

Desde janeiro deste ano, quando fez sua primeira rodada, o Vegan Business já soma R$ 5 milhões captados para investimentos em startups nacionais com pegada sustentável e vegana. 

“Nossa base de investidores está cada vez mais sólida. Hoje já somos 4.200 cadastrados no Vegan Business, e que estão contribuindo diretamente para o crescimento de produtos sustentáveis no país. Por isso, acreditamos que vamos ajudar a Mun a crescer e impactar positivamente a saúde das pessoas”, destaca o fundador e CEO do Vegan Business, Christian ‘Crica’ Wolthers.

Segundo os fundadores da Mun, Thomas Hendee e Eduardo Lopes, o dinheiro será usado para ampliar a equipe e, principalmente, investir em ações de marketing e na área comercial. 

“O Vegan Business é essencial para o mercado, pois é muito mais do que uma plataforma. É uma comunidade de empreendedores com propósito, visando um futuro melhor para todos e um meio de nos conectarmos com investidores que se alinham com nossas ideias. Ao procurar investimento, sempre tivemos o Vegan Business como nossa principal referência”, destaca Thomas Hendee, um dos fundadores da Mun.

Imagem: Divulgação Mun Tempê

Rodadas já realizadas pelo Vegan Business

1. Chameleon Sun (protetor solar vegano) – R$ 505 mil

2. Purifica (leite vegetal) – R$ 375 mil

3. Novah! (alimentos à base de castanha e castanha de caju) – R$ 600 mil

4. Conví Foods (alimentos veganos) – R$ 1,5 mi (com participação da Veg Capital)

5. Solo Snacks (snacks à base de frutas e vegetais) – R$ 900 mil

6. Mun (proteína sustentável) – R$ 1,1 mi Se você tem vontade de diversificar seus investimentos para empresas responsáveis trabalhando para construir um mundo melhor como a Mun.

Faça parte da nossa comunidade de investidores e tenha preferência nas oportunidades de investimento da Vegan Business.

*Imagem ilustrativa de capa: Divulgação Novah, Mun Tempê, Purifica

Por Gabriela Catan em 16 de setembro