O Good Food Accelarator Program, iniciativa criada por DayDayCook (plataforma culinária de conteúdo para comércio) e Brinc (aceleradora de startups), se juntaram para investir US$ 10 milhões em 45 foodtechs nos próximos três anos. O valor auxiliará a impactar o sistema alimentar asiático, pensando nas metas globais de sustentabilidade alimentar. 

No momento, a empresa está dando prioridade as startups asiáticas e também as startups globais que desejam ingressar no mercado da Grande China (local considerado por abranger a China Continental, Macau, Hong Kong e Taiwan). 

Impacto no sistema alimentar asiático: uma das verticais de investimento são as proteínas alternativas

As principais verticais de investimento do programa são as seguintes: proteínas alternativas, ingredientes funcionais e novos, embalagens sustentáveis e cadeia de suprimentos, bem como a agricultura vertical e o agritech. 

“[…] Estamos empolgados em apoiar mais fundadores que buscam escalar produtos alternativos de proteína e tecnologias profundas de todos os lugares para o mercado mais populoso do mundo, desenvolvendo ainda mais um ecossistema de tecnologia de alimentos crescente na China continental e na região da Grande Baía. Adereçando ineficiências profundamente enraizadas em nossos sistemas alimentares regionais e globais, além de criar uma cadeia de abastecimento alimentar sustentável”, comentou Manav Gupta (CEO e fundador) da Brinc em um comunicado

A aceleradora oferece as empresas: mentoria, refinamento de pitch, suporte para o go-to-market, exposição de mídia gratuita, modelo de negócio e produto e suporte gratuito para os créditos AWS (Amazon Web Services). 

“A missão do Good Food Accelerator Program é construir um ecossistema líder em tecnologia de alimentos em Hong Kong. Estamos entusiasmados com a parceria com a Brinc para receber nosso segundo grupo de startups, para acelerar seu crescimento e impulsionar um fluxo de produtos comercialmente viáveis ​​e soluções inovadoras. Ao buscar startups inovadoras da área da Grande Baía, Sudeste Asiático e áreas além, o programa causará um impacto global ao realizar a ambição de Hong Kong de se transformar em um principal centro de inovação para talentos de tecnologia de alimentos em todo o mundo”, destacou Norma Chu, fundadora e CEO da DayDayCook.

Após serem aceitas no programa, as empresas recebem um investimento inicial no valor mínimo de US$ 200 mil, possuindo acesso à rede de investidores de estágios posteriores durante e após o programa para potenciais investimentos. A taxa do programa é de US$ 30 mil, porém, conforme o Good Food Accelarator essa taxa poderá ser deduzida do valor do investimento. 

Vale destacar que o programa de aceleração é remoto, com inscrições indo até 31 de agosto. Caso deseje saber mais detalhes, poderá acessar a página do programa. 

O plano agrícola oficial da China

No começo deste ano, o país incluiu os alimentos plant-based e cultivados em seu plano agrícola oficial de cinco anos

“O plano de desenvolvimento agrícola de cinco anos da China criou uma agenda para estabelecer um sistema de abastecimento alimentar sustentável em todo o país”, destacou Manav Gupta. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Empresas de proteínas alternativas conquistaram US$ 5 bilhões em 2021

Pesquisa: investimento em carne plant-based é o melhor para o clima

Investimentos em carnes alternativas e o futuro do mercado

*Imagem ilustrativa de capa: Unsplash

Por Amanda Stucchi em 28 de julho