A Local.e, empresa que conecta as marcas locais com os varejistas, realizou uma premiação pelo segundo ano consecutivo com a ideia de condecorar os melhores lançamentos de marcas locais. Sabe o que é interessante? 44% dos produtos inscritos nessa premiação são veganos. 

Além disso, a instituição também divulgou que 40% dos produtos inscritos eram sustentáveis e 38% não continham glúten. No total, a competição contou com 65 inscritos, sendo 75% de marcas de alimentos e 25% de bebidas. 

Os ganhadores da competição, realizada no final de 2021, foram anunciados esse mês. Conforme explicado no relatório, os critérios de avaliação foram os seguintes: inovação, aceitação do mercado e potencial de vendas. 

Os produtos veganos foram premiados

A marca vegana Yamo ganhou o primeiro lugar na competição, com seus sorvetes à base de leite de inhame e tahine. 

O portfólio é composto por diversos sabores: chocolate, paçoquinha, pistache zero, paçoquinha zero, frutas vermelha, açaí com banana, maracujá com chocolate, coco, banana com chocolate e abacate. 

Existem pontos de vendas espalhados por 21 locais do Brasil, ao qual você pode conferir no site

A premiação escreveu o parecer no relatório: “O produto reúne quatro atributos que o diferencia dos demais: sem origem animal, baixa caloria, feito de plantas e superfood; entregando uma indulgência saudável e saborosa”. 

O segundo lugar foi dos refrigerantes

A Be Pop é uma linha de refrigerantes naturais, produzidos pela Blondine, que possui seis sabores disponíveis com as seguintes combinações: framboesa e pêssego, graviola e limão-siciliano, pitaya e cranberry, abacaxi e gengibre, seriguela e maracujá, além de tangerina e guaraná. 

É afirmado nas redes sociais da Be Pop: “A linha de refrigerantes naturais Be Pop conta com diversos benefícios para a saúde do corpo e do meio ambiente. São produtos veganos e com embalagens recicláveis, além de serem 100% naturais, sem ter adição de açúcares ou adoçantes, sem glúten, com poucas calorias e ainda com fonte de fibras boas ao intestino”. 

O terceiro lugar foi do requeijão de aveia

O requeijão de aveia da marca Fresco foi outro produto sem crueldade animal que venceu a competição. 

A empresa produz alimentos à base de plantas, sendo muito conhecida por seus iogurtes à base de coco. No ano passado, falamos aqui no Vegan Business sobre as adições de cream cheese de castanha de caju, manteiga de castanha de caju e o requeijão de aveia em seu portfólio.

“Estes reconhecimentos e a satisfação de cada pessoa que experimenta e se apaixona, são a prova que sabor, saúde e sustentabilidade podem andar juntos sim!”, falou a marca em uma comunicação

Sobre a premiação de marcas locais 

Como falamos, a competição está em seu segundo ano consecutivo. Portanto, nada melhor do que comparar as estatísticas desse ano! 

O relatório de 2020 apontou que naquele ano houve 34% de produtos veganos inscritos, 35% de produtos clean label e 32% de lançamentos sem glúten. O total de inscritos foi de 74 produtos, considerando 78% de alimentos e 22% de bebidas. 

Foi afirmado que 8 de 10 finalistas do prêmio eram veganos, além disso, seus ganhadores em primeiro, segundo e terceiro lugar também eram produtos veganos.

O primeiro lugar foi para o creme de castanhas de caju do Brasil (Annora), o segundo para a linha veg protein (Vida Veg) e o terceiro para o hambúrguer vegano (Mari Mari). 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Chocolate vegano: conheça 6 marcas nacionais de qualidade

Yamo chega ao Rio de Janeiro com sorvete à base de inhame

Startup Fresco: rodada de investimento e novos produtos

*Imagem de capa: Unsplash / Boxed Water Is Better



por Amanda Stucchi em 20 de janeiro