O mercado global de suplementos veganos atingirá US$ 14.6 milhões até o ano de 2030, de acordo com a pesquisa Mercado Global de Suplementos Veganos 2023. Isso representa um CAGR estimado em 6,8% durante o período de previsão, que abrange os anos de 2022 a 2030.

Os suplementos veganos englobam uma variedade de produtos nutricionais que abrangem vitaminas, minerais, aminoácidos, proteínas e fórmulas elaboradas para aprimorar o bem-estar geral.

Suplementos veganos

Grandes empresas do setor de Suplementos Veganos estão pavimentando o caminho para sua própria transformação, buscando consolidação para aprimorar lucratividade e reduzir despesas. A indústria de Suplementos Veganos cessou suas tentativas de inovação com novos paradigmas e produtos inéditos.

Muitos dos esforços inovadores têm o intuito de sustentar o negócio atual, ao invés de impulsionar um crescimento significativo. Além disso, a indústria está explorando alternativas como biogás, hidrogênio e aquecimento elétrico, visando substituir o gás natural tanto como matéria-prima quanto como fonte de energia.

Sobre o setor

Em janeiro de 2022, os índices de emprego no setor ultrapassaram os patamares pré-COVID, e ao longo de 2022, a quantidade de pessoas empregadas nesse campo aumentou em um contingente superior a 15.000 indivíduos. Porém, a produção no setor industrial global experimentou uma queda em 2022, após o ápice do progresso em 2021, impulsionada por mudanças nos padrões de consumo e por robustos estímulos fiscais.

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Contudo, projeções sinalizam que a produção global de suplementos veganos deverá apresentar um aumento à taxa de 2,9% em 2023. Esse crescimento acompanhará a recuperação gradual da produção na Europa Ocidental após um período de declínio, bem como o fortalecimento da produção na região Ásia/ Pacífico.

Detentora de quase 45% da cota do mercado global de suplementos veganos, a China mantém sua posição como principal produtor e consumidor mundial. Desde 2010, quando detinha cerca de 26% do mercado, a China vem aumentando sua participação, contribuindo para o Produto Interno Bruto (PIB) do país. Além disso, o país asiático se destaca como o maior exportador em setores que engloba silício, PVC e diversos segmentos específicos dentro desse mercado.

Mercado no Brasil

No nosso país, o suplemento vegano mais encontrado no mercado, são as proteínas vegetais. Diferentes marcas como, por exemplo: Eat Clean, Best Vegan, Rakkau e Dobro, desenvolvem proteínas produzidas a partir da ervilha, da soja, do arroz e até mesmo da semente de girassol!

Além disso, já existe no mercado brasileiro, algumas marcas de vitaminas voltadas para os veganos. Apenas de existirem menos empresas voltadas para a suplementação de vitaminas, é possível encontrar diversas farmácias de manipulação que produzem essas vitaminas utilizando capsulas vegetais.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também:

Veganuary fecha parceria com empresas brasileiras para baratear alimentos veganos

Nova Zelândia se torna o primeiro país a proibir sacolas plásticas

Verduras fortalecem o sistema imunológico e promovem longevidade

Imagem ilustrativa de capa: Pexels

Por Ana Cristina Gomes em 28 de agosto