Independentemente das críticas, existem muitas maneiras pelas quais você pode ser um consumidor consciente e fazer sua parte para tornar o mundo um lugar melhor.

Como determinar quais empresas são realmente éticas?

A maioria das empresas já compreende que ser ético está em alta, portanto, suas mensagens de marketing divulgam práticas éticas e de sustentabilidade. Embora isso possa ser um sinal para o consumidor consciente, é sempre bom ter o olhar um pouco mais aprofundado para garantir que as empresas estejam realmente realizando ações consistentes com o que estão promovendo em suas campanhas de publicidade.

Pode ser difícil saber o que procurar ao determinar se uma empresa é ética ou não. Mas a Internet torna isso mais fácil de descobrir, tudo o que você precisa fazer é dedicar alguns minutos à pesquisa.

De fato, empresas éticas são aquelas que usam itens e materiais ecologicamente corretos, se envolvem em processos de produção sustentáveis do início ao fim, dispõem de tratamento justo aos seus funcionários, usam energia limpa, não utilizam matéria-prima testada em animais e muito mais.

Então, o consumo consciente é realmente bom?

Seria ingênuo dizer que comprar coisas de origem ética e priorizar o comércio justo vai salvar o planeta. Definitivamente, não vai. 

No entanto, seria igualmente ingênuo nos resignarmos à inação. A menos que você viva fora da rede, cultive sua própria comida, construa seu próprio abrigo etc., comprar coisas é um fato inevitável de sua existência. 

Assim, se precisamos ser consumidores, por que não comprar de empresas que realmente se preocupam em tornar o mundo um lugar melhor? Por que não boicotar empresas que se envolvem em práticas antiéticas? Por que não priorizar o comércio justo?

Quando você olha para o consumo como se estivesse lutando com um mal insuperável, parece um empreendimento fútil e invencível, mas o fato é que cada pedacinho conta. Assumir essa perspectiva é fundamental para ser um indivíduo consciente, não apenas um consumidor consciente. 

Como posso fazer minha parte?

Acima de tudo, pense em reduzir sua pegada de carbono.

Inicialmente, é bom lembrar que o termo pegada de carbono se refere à quantidade de gases de efeito estufa, especificamente dióxido de carbono, emitida por uma atividade. Como resultado, se você quer pular a parte de cálculos e ir direto para as medidas práticas que produzem os melhores resultados, em geral, existem algumas maneiras relativamente simples de ajustar seu estilo de vida e minimizar sua pegada.

Viaje mais perto de casa

Voar é notoriamente ruim para o planeta. Mas enquanto o teletransporte, limpo e prático, ainda não existe, em viagens de lazer, dê preferências a lugares mais próximos à sua casa. Há tantos locais maravilhosos para se conhecer, então, comece conhecendo a sua região, o seu estado, o seu próprio país. Deixe as viagens longas de avião para quando for realmente necessário, ou pelo menos, tente equilibrar essas viagens com outras que sejam menos impactantes para o planeta.

Se atente ao consumo

De maneira idêntica, dê preferência a morar ou se hospedar em edifícios verdes. Programas de hotéis ecológicos podem ser facilmente pesquisados na internet e empreendimentos imobiliários verdes tendem a ter valores de manutenção mais baixos.

Por analogia, uma maneira adicional de tentar reduzir a própria pegada ecológica é comprar local e organicamente. Procurar oportunidades, como mercados locais, oferece uma maneira de estimular a economia local.

Pague por qualidade, mas se atente à quantidade

Segundo o World Resources Institute, a produção de poliéster para têxteis liberou cerca de 706 bilhões de kg de gases de efeito estufa só no ano de 2015, o equivalente às 185 emissões anuais de usinas a carvão. E embora os materiais orgânicos sejam menos destrutivos, eles ainda contribuem para as mudanças climáticas. 

Em geral, o problema é aumentar a produção e o consumo. Então, o ideal é comprar apenas o que realmente precisa, sem excessos. 

Compre em segunda mão

Seu consumo não precisa criar mais produção. Procure produtos de varejo fabricados para durar muito tempo. Por exemplo, as marcas de moda fast fashion são realmente mais acessíveis, mas você pode economizar dinheiro e ainda evitar criar mais desperdício comprando produtos éticos de segunda mão usando ferramentas como Repassa, Troc ou Enjoei.

Abrace o minimalismo

O movimento minimalista nos desafia a pensar duas vezes sobre nossos hábitos de compra. Parte do benefício é economizar dinheiro, mas o minimalismo também nos encoraja a viver com menos desperdício. 

Considerando o impacto do desperdício do consumidor no meio ambiente, é fácil perceber por que o minimalismo tem um papel de destaque quando se fala em consumo consciente. Só para ilustrar, se você precisar substituir algo que já possui, pode tentar consertá-lo primeiro. 

Ao fazer compras, pergunte a si mesmo se você quer ou realmente precisa de algo. Você é responsável por todos os seus bens, então, espere um pouco e pense em como essa coisa vai lhe servir. Uma pausa antes de fazer a compra pode salvar seu dinheiro e ajudar a reduzir a pegada de carbono.

Uma pegada de carbono menor, isoladamente, não corrigirá todas as mudanças climáticas, mas a ação individual pode ajudar na consciência global, incluindo as entidades que têm esse poder. Você não precisa ser um consumidor perfeito, muitos de nós só precisam ser um pouco melhores. 

O que realmente importa é agirmos juntos por um planeta mais saudável.

Conheça 5 lugares que ficaram menos poluídos devido à pandemia do covid-19 e e saiba o que é o consumo consciente.



por Nadia Ferreira Gonçalves em 28 de março