A Strong Roots, startup irlandesa de alimentos plant-based, recebeu um investimento da McCain Foods, maior fabricante de batatas fritas congeladas, totalizando US$ 55 milhões. Dessa forma, a empresa conseguirá uma participação minoritária no negócio baseado em plantas. 

Essa parceria auxiliará a startup a expandir sua presença em mercados novos e existentes, além de ajudá-la a entrar no food service por meio do networking da McCain Foods. 

A fabricante de batata frita também conseguirá um portfólio de produtos expandidos, atingindo os consumidores que procuram por refeições mais saudáveis. 

É importante ressaltar que apesar dessa parceria, a startup continuará sendo administrada de forma independente. 

O fundador e CEO da Strong Roots, Samuel Dennigan, falou em um comunicado: “Trabalhar em parceria com a McCain Foods significa que somos capazes de desenvolver nossa marca e os valores que ela representa, ao mesmo tempo que fornece a Strong Roots os recursos e capacidades de que precisamos para ver as mudanças globais impactantes”. 

Max Koeune, presidente e CEO da McCain Foods, também destacou: “[…] Estamos tão entusiasmados com a parceria com a Strong Roots, uma empresa que não só se alinha com a nossa abordagem inovadora para a criação de alimentos, mas também nos ajuda a aumentar nosso portfólio de alimentos mais saudáveis ​​que atendem às demandas dos consumidores em constante mudança de forma sustentável”. 

Outros investimentos da McCain Foods

Apesar de nem todos os produtos da McCain Foods serem veganos, a empresa está investindo em marcas à base de plantas. 

Ela aportou nas seguintes marcas: The Simple Root (laticínios alternativos feitos com vegetais), SIMULATE (nuggets de frango plant-based), e GoodLeaf Farms (empresa que utiliza agricultura vertical para produzir folhas verdes durante todo o ano). 

O mercado à base de plantas pode bombar em 2022

Já falamos por aqui sobre uma pesquisa da Atura Proteins

Esse estudo afirmou que os proprietários e fabricantes de alimentos e bebidas tem 56% de probabilidade de investir no desenvolvimento de novos produtos à base de plantas no ano que vêm. 

O motivo para isso é simples: existe um desejo de atrair o público flexitariano e vegano, além dos clientes preocupados com o meio ambiente. 

Mesmo assim, 34% dos participantes disseram que a dificuldade em encontrar ingredientes é o maior impeditivo para desenvolver produtos à base de plantas. 

O presidente regional da McCain Foods, Howard Snape, falou no comunicado: “Como uma empresa familiar, adotamos uma abordagem de longo prazo para tudo o que fazemos, seja nos concentrando em fazer nossos produtos de forma sustentável para apoiar o planeta, ou garantindo que nossos alimentos continuem atendendo às necessidades dos consumidores em constante mudança […]”. 

Dessa forma, é possível que no ano que vêm existam mais parcerias desse tipo. 

Sobre a startup de alimentos plant-based 

Quer conhecer mais sobre a Strong Roots? 

A empresa foi fundada por Samuel Dennigan na cidade de Dublin, no ano de 2015. 

É explicado que a missão da empresa é fornecer produtos baseados em plantas que são ambientalmente responsáveis, trazendo escolhas alimentares positivas para todas as pessoas. 

Os produtos da marca são congelados, atualmente existem os seguintes itens em seu portfólio: batatas fritas com vegetais de raiz, hash brown de abobrinha (hash brown é um prato americano de café da manhã), hash brown de couve-flor, snack de brócolis e cenoura roxa, hambúrguer de couve e quinoa, hambúrguer de beterraba e feijão, além de um snack de espinafre. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Venture Capital: startups captaram R$ 33,5 bilhões em 9 meses

Startups brasileiras levantaram US$ 5,2 bilhões em investimentos

Empresas plant-based que se tornaram unicórnios

*Imagem de capa: Reprodução Strong Roots / via Facebook @strongrootsirl



por Amanda Stucchi em 9 de dezembro