A Natural Fiber Welding (NFW) levantou US$ 85 milhões em uma rodada da Série B para seus materiais sustentáveis. 

O investimento foi liderado por Evolution VC Partners, contando com as participações de Tattarang, Lewis & Clark AgriFood, Collaborative Fund, AiiM Partners, Engine No.1, Raga Partners, Tidal Impact, Scrum Ventures, Gaingels, BMW i Ventures, Ralph Lauren Corporation, Advantage Capital e Central Illinois Angels.

“Prevemos um mundo que não dependa do plástico, onde materiais naturais abundantes permitam que as pessoas e o planeta prosperem juntos. Estamos obcecados em deixar o mundo melhor do que o encontramos”, afirmou a empresa em sua missão. 

O valor da rodada será utilizado para escalar a produção dos materiais circulares da empresa, dimensionando as plataformas que produzem o Clarus (tecido de performance) e Mirum (feito para os mercados de calçados, moda e automotivo) visando atender à demanda global. 

No ano passado, já falamos sobre a NFW já que a mesma levantou US$ 15 milhões. Conforme o Crunchbase, plataforma onde é possível encontrar informações sobre investimentos, até o momento a empresa já obteve US$ 155,6 milhões no total!

Mais detalhes sobre os materiais sustentáveis da empresa

Agora que você já sabe os materiais que a empresa produz, vamos dar mais detalhes sobre as marcas famosas que já utilizaram esses itens. 

Clarus 

O tecido é produzido com fibras naturais recicladas e/ou virgens, portanto, não ocorre a liberação de microplásticos no meio ambiente. 

Esse ano quem apostou na inovação foi a Ralph Lauren — empresa norte-americana fundada pelo estilista famoso de mesmo nome — a marca acabou lançando a camiseta polo RLX Clarus®, estreando a roupa no torneio de tênis Australian Open 2022. 

Mirum 

O Mirum pode ser aplicado em calçados, acessórios, bem como nos setores de moda e automotivo. É informado que sua capacidade de personalização pode torná-lo uma espécie de couro ou até mesmo uma fibra de carbono. 

Algumas marcas que já adotaram o material foram a Alexander McQueen —  MCQ  (moda de luxo), Bellroy (acessórios), H&M (multinacional de moda) e a Camper (calçados). 

A jaqueta criada pela Alexander McQueen combinava óleos essenciais e o substituto de couro Mirum, nesse caso, feito com casca de arroz. 

“O mundo se tornou alérgico aos plásticos, que permearam todos os aspectos de nossas vidas, e precisamos reverter essa tendência. A NFW provou ser compatível com o mercado de produtos devido a seus materiais totalmente naturais e de alto desempenho disruptivos. A próxima geração de consumidores pressionará todos os setores — do automotivo ao vestuário e o segmento de móveis — para eliminar o uso de petroquímicos. Os materiais avançados da NFW resolvem esses problemas”, afirmou Gregg Smith, fundador da Evolution VC Partners em um comunicado

Sobre a Natural Fiber Welding (NFW) 

A Natural Fiber Welding (NFW) foi fundada por Luke Haverhals no ano de 2015, estando sediada no estado de Illinois (EUA). 

Recentemente, conquistou dois reconhecimentos: foi listada como a empresa mais inovadora do mundo pela Fast Company, além de ter ganho o Conservation X Labs’s Microfiber Innovation Challange, desafio de inovação de microfibras, por sua capacidade de reduzir e prevenir esse tipo de poluição. 

Conforme uma matéria da BBC, com informações de pesquisadores da Universidade da Califórnia em Santa Bárbara (UCSB), aproximadamente 2,9 milhões de toneladas de microplásticos derivados de roupas com fibras sintéticas acabaram parando nos mares e rios. 

Gostou de conhecer esses materiais sustentáveis? Aproveite e leia também: 

Mikuna Foods levanta US$ 5,6 milhões para proteína à base de plantas

4 empresas plant-based listadas na Nasdaq

Os países mais sustentáveis do mundo

*Imagem de capa do couro da empresa: Divulgação Natural Fiber Welding (NFW)



por Amanda Stucchi em 14 de abril