A Lululemon, gigante de roupas esportivas em parceria com a empresa de materiais sustentáveis Genomatica, lançou uma camisa feita de nylon à base de plantas.

As camisetas, disponíveis nas versões feminina, assim como na masculina, estão alinhadas com o objetivo da Lululemon se tornar sustentável até 2030. A linha masculina chamada de “Nylon Metal Vent” e a linha feminina chamada de “Swiftly Tech Short Sleeve”.

A Genomatica utilizou a biotecnologia e a fermentação para transformar ingredientes à base de plantas em blocos de construção que compõem o nylon.

Nylon à base de plantas

O diferencial dessas camisetas é que elas serão fabricadas com microrganismos de base biológica, em vez de dependerem de combustíveis fósseis.

As camisas, possuem em sua composição 50% de nylon de origem biológica, 40% de poliéster reciclado e 3% de elastano, com o elastano feito com 30% de conteúdo vegetal.

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

De acordo com Christophe Schilling, fundador da Genomatica: “Hoje marca uma grande conquista: a biotecnologia fermentou com sucesso os açúcares vegetais nos blocos de construção químicos usados para fabricar o náilon, dando vida a um náilon renovável à base de plantas”.

“As plantas absorvem CO2 e, com a luz solar fornecendo energia, convertem-na em açúcares, que podem ser coletados e depois alimentados em um processo Geno”, disse Schilling à CNBC.

Redução de emissões

A empresa afirmou que, segundo uma análise preliminar do ciclo de vida, o bio-nylon proporcionará uma redução de pelo menos 50% nas emissões de carbono.

O lançamento ocorre em um momento em que a indústria da moda está sob crescente reflexão devido à sua contribuição para o aquecimento global. Estima-se que a indústria da moda seja responsável por aproximadamente 10% das emissões globais de gases de efeito estufa, o que é mais do que os setores de aviação e marítimos combinados.

A Lululemon tem feito esforços para substituir materiais que têm grande pegada de carbono. Anteriormente, em 2022, a empresa lançou duas bolsas feitas de couro de cogumelo para reduzir o uso de couro animal. Além disso, a empresa adotou 100% de eletricidade renovável em 2021. Contudo, um relatório identificou que seu maior desafio são as emissões do Escopo 3, que ainda representam cerca de 95% de suas emissões.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também:

Dia da Terra: consciência ambiental e ação!

Desperdício de alimentos representa 50% dos gases do efeito estufa

Portugal: venda de alimentos plant-based aumentou 20% desde 2020

Imagem ilustrativa de capa: Divulgação Lululemon

Por Ana Cristina Gomes em 25 de abril