A Agronomics é uma empresa de venture capital que investe na agricultura celular e em carnes cultivadas. Conforme o The Good Food Institute em seu relatório, é um dos investidores mais ativos nesse setor.

Recentemente, criou uma proposta de arrecadação de fundos no valor mínimo de  £ 25 milhões, através da emissão de cerca de 108 milhões de novas ações ordinárias de £ 0,000001 cada. 

A empresa falou na proposta o que fará com o valor levantado: “Serão usados ​​principalmente pela companhia para investir em empresas e projetos do portfólio atual e em novas oportunidades dentro do setor de agricultura celular (e outros setores relacionados)”. 

É informado também que pretendem investir até US$ 52 milhões em 6 empresas do portfólio, considerando marcas novas e existentes, abrangendo tanto as rodadas pré-seeds quanto as da Série B. 

A proposta foi um sucesso, pois em outra comunicação a empresa relatou: “A Agronomics, um dos principais investidores listados na agricultura celular, anuncia que arrecadou com sucesso a receita bruta total de £ 27,75 milhões antes das despesas”. 

Esse valor também inclui a soma dos Diretores da Empresa, como Jim Mellon, através da Galloway Limited, que confirmaram sua intenção de participar com o adicional de  £ 2,3 milhões. 

Richard Reed, presidente da Agronomics, disse: “Estamos muito satisfeitos em anunciar outra captação de recursos de sucesso e gostaríamos de agradecer a todos os nossos atuais e novos acionistas, pois a Agronomics continua em sua trajetória de crescimento rápido. Este investimento permitirá mais investimentos em empresas e projetos do portfólio atual e um pipeline de empolgantes novas oportunidades no setor de agricultura celular em rápida expansão”. 

Empresa planeja captar mais £ 6,6 milhões para agricultura celular

Para os investidores que não puderam participar nesse investimento, a Agronomics anunciou que planeja levantar £ 6,6 milhões (antes das despesas), onde acionistas poderão comprar um total de mais de 28 milhões de unidades de ação a um preço de emissão de 23 centavos de libras. 

Essa oportunidade também está condicionada ao Acordo de Colocação, onde a Cenkos e a Beaumont Cornish Limited podem rescindir esse acordo antes da admissão, principalmente se considerado violações de garantias, alteração material adversa ou se esse acordo não se tornar incondicional. 

Para ler mais detalhes sobre essa oportunidade, você pode acessar o anúncio

Sobre a Agronomics 

Quer conhecer mais sobre a Agronomics e seu portfólio? 

A empresa foi fundada em 2011, por Anthony Chow e Jim Mellon. 

O portfólio é vasto, atualmente a empresa investe nas seguintes marcas: 

  • BlueNalu — frutos-do-mar cultivados.
  • VitroLabs — couro cultivado. 
  • Formo — laticínios cultivados.
  • Meatable — carne de porco e de bife cultivada.
  • Solar Food  — proteína produzida com eletricidade e ar. 
  • Mosa Meat — bife cultivado. 
  • LiveKindly — holding à base de plantas.
  • Tropic Biosciences — safras geneticamente modificadas que buscam eficiência, saúde e sustentabilidade. 
  • California Cultured — chocolate sustentável. 
  • Super Meat — frango cultivado. 
  • CellX — carne de porco e frutos-do-mar cultivados.
  • Galy — algodão cultivado. 
  • Bond Pet Food — comida para animais de estimação feita com fermentação. 
  • Shiok Meats  — frutos-do-mar cultivados. 
  • New Age Meats — carne de porco cultivado.
  • Rebellyous foods — proteína à base de plantas. 

Uma curiosidade é que Jim Mellon, fundador da Agronomics, prevê o fim da carne, peixes e laticínios em até 10 anos. 

Ele também escreveu o livro “Moo’s Law: An Investor’s Guide to the New Agrarian Revolution”, com o objetivo de ajudar os leitores a entenderem o cenário dos investimentos de materiais e proteínas cultivadas, bem como dos produtos à base de plantas. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Primeira startup de carne cultivada brasileira

Foodtech levanta € 2 milhões para proteínas com fermentação de precisão

JBS entra no mercado de proteína cultivada com US$ 100 milhões

*Imagem de capa: Divulgação BlueNalu / via Green Queen



por Amanda Stucchi em 6 de dezembro