A Vida Veg é uma foodtech plant-based que recebeu um aporte de R$ 18 milhões da X8 Investimentos, uma gestora de fundos de growth capital que tem Bill Gates e Pierre Omidyar (fundador do EBay) como investidores do fundo Capria, parceiros na hora de investir!

Não é segredo que, cada vez mais, o mundo dos negócios vem exigindo responsabilidade social e ambiental das empresas nos mais diversos setores do mercado econômico. Já falamos sobre o termo ESG, traduzido como ambiental, social e governança, pilares pelos quais empresas são avaliadas em suas práticas sustentáveis. Porém, ser uma empresa com valores responsáveis não deveria ser uma obrigação a partir de leis ou medidas, e sim, uma iniciativa com base em valores. 

Foi pensando nisso que a X8 Investimentos decidiu investir e apoiar empresas com receita anual entre R$ 20 milhões e R$ 150 milhões que trabalham para oferecer produtos e serviços sustentáveis e conscientes. Sendo assim, o mais novo fundo da gestora acabou de anunciar o aporte de R$ 18 milhões na Vida Veg, que acredita em uma alimentação inteligente, alinhada ao cuidado com a vida e ao meio ambiente. 

O CEO da X8, Carlos Miranda, afirma que a marca reúne todos os pilares fundamentais que a gestora procura: “Buscamos empreendedores que tenham paixão e saibam o que estão fazendo — uma das primeiras coisas que identificamos. Nosso foco está em empresas middle market que apresentam rápido crescimento, com taxas acima de 40% ao ano, e que não apenas precisam do nosso investimento, como também das nossas competências”. 

Ele acrescentou: “É preciso ter um match entre o empresário no qual estamos investindo e os empreendedores que são nossos investidores, o que inclui no último filtro analisar o impacto da companhia, principalmente dentro do seu DNA”.  

Várias pesquisas já indicam uma transformação na dieta das pessoas. Um estudo do IBOPE de 2020, coordenado pelo The Good Food Institute (GFI) apontou que 39% dos brasileiros já consomem alternativas vegetais em substituição às opções animais, pelo menos, três vezes por semana. Além disso, as vendas de leites vegetais chegaram a R$ 636 milhões no mesmo ano no Brasil, e a projeção de crescimento para leites que não utilizam a soja (como o de coco, amêndoas, aveia e castanha de caju) é de 49% ao ano até 2024! Enquanto isso, os produtos que substituem a carne de origem animal, chegaram a R$ 418,7 milhões no ano passado, com uma alta de 69,9% em cinco anos. 

O sócio-diretor e fundador da Vida Veg, Anderson Ricardo Rodrigues, apontou: “O mercado brasileiro de alimentos plant-based está ganhando destaque. O faturamento da Vida Veg, por exemplo, tem um crescimento esperado de 100% este ano em relação ao anterior. As pessoas estão cada vez mais conscientes de que os alimentos à base de vegetais são mais saudáveis para elas e sustentáveis para o planeta, além de não usar nenhum animal na sua produção. Com a evolução da tecnologia, os produtos plant-based têm conseguido entregar sabor e saúde, além de contribuírem para um mundo melhor”. 

Ele falou sobre o investimento: “Estávamos buscando investidores que, além de fazer o aporte e contribuir com o crescimento econômico acelerado, tivessem valores alinhados com os nossos e competências complementares para nos ajudar a cumprir nosso plano de impacto socioambiental nos próximos anos”.

Também relatou o sentimento de ter obtido o aporte: “Estamos muito felizes, conversei com mais de 15 fundos de investimento o ano passado e esse ano”.  Anderson é vegano e vive esse propósito com sua empresa. 

O valor recebido será direcionado para a pesquisa e desenvolvimento — visando inovar com produtos disruptivos à base de plantas — também será utilizado para a parte tecnológica, ampliação da capacidade produtiva e aumento da força de vendas, com o objetivo de expandir os pontos de comercialização e a acessibilidade dos produtos. 

O fundador acrescentou para o Vegan Business: “Iremos investir na ampliação e modernização da nossa fábrica, já temos a maior e mais moderna fábrica de leites vegetais frescos e derivados do país. Também ampliaremos os pontos de vendas no Brasil inteiro para ficar mais acessível para o consumidor. Quem sabe também exportaremos”.

O sócio-fundador da X8 Investimentos, Eduardo Grytz, declarou: “Encontramos aqui [na Vida Veg] um time unido, com visão clara do negócio e muita sinergia. Estão antenados nas tendências do mercado e atuam com transparência, reunindo saúde, cuidado, preservação e felicidade”. 

Sobre a Vida Veg:

A Vida Veg é uma empresa “food tech plant based” que acredita na alimentação como forma de cuidar da vida e contribuir para um mundo melhor. A empresa é pioneira neste mercado, e já tem a maior fábrica moderna de leites frescos e derivados do país, produzindo mais de 30 produtos espalhados em mais de 5 mil pontos de venda em todos os estados do Brasil. No seu portfólio estão leites vegetais, iogurtes, queijos, requeijões, hambúrgueres, entre outros. Na imagem de capa está Álvaro Gazolla e Anderson Ricardo Rodrigues, sócios da Vida Veg.

Sobre a X8 Investimentos:

A X8 Investimentos é uma gestora de fundos de growth capital que impulsiona empresas de alto crescimento e impacto com o objetivo de melhorar as condições sociais, ambientais e econômicas brasileiras. A X8 traz um grupo de empreendedores bem-sucedidos e experientes como investidores e gestores, visando contribuir para a aceleração e transformação de outros empreendedores excepcionais de alta performance. 

Aproveite e leia também: 

Vida Veg lança carne fresca e feita de plantas

15 ideias de Negócios Lucrativos e Com Pouco Investimento Para Abrir em 2021

Como Comprar Ações: O Guia Passo a Passo Para 2021

*Imagem: Divulgação da Vida Veg (via Exame)



por Amanda Stucchi em 18 de agosto