Que tal um salmão vegano impresso em 3D? A Revo Foods, de Viena, está revelando seu salmão defumado impresso em 3D, chamado “Salmon With Attitude,” com lançamento previsto para 6 de março.

A Revo Food é uma empresa de tecnologia de alimentos veganos com sede em Viena. O primeiro evento de degustação de seu salmão defumado impresso em 3D acontecerá no Budapest Bagels em Viena.

Chamado de “Salmon With Attitude”, o produto se parece com o verdadeiro salmão defumado, mas foi desenvolvido usando uma nova tecnologia baseada na impressão 3D de alimentos para recriar a textura e a aparência dos frutos do mar. Durante o processo, ingredientes como proteína de ervilha, extratos de algas e fibras dietéticas são combinados para criar uma base rica em proteínas, ômega-3 e B12. Revo também criou uma pasta cremosa de salmão fumado.

Missão vegana

A missão da Revo Food é acabar com a sobrepesca, destruição dos oceanos e resíduos tóxicos, como mercúrio e bifenilos policlorados (PCBs) em frutos do mar.

“O futuro dos frutos do mar chegou! Depois de incontáveis ​​horas gastas em pesquisa e desenvolvimento, temos o prazer de anunciar que o primeiro marisco vegetal impresso em 3D do mundo está aqui ”, postou Revo Foods no Facebook .

“Nosso salmão à base de plantas é feito de apenas 11 ingredientes, e estamos orgulhosos do fantástico conteúdo nutricional (rico em proteínas, rico em ômega-3). Obviamente, nosso salmão não contém absolutamente nenhum metal pesado, microplástico, antibióticos ou qualquer outro material residual encontrado no salmão da aquicultura industrial. Na Revo Foods, temos uma visão clara: a sobrepesca é o passado. Junte-se a nós para um futuro sustentável com frutos do mar à base de plantas! ”

Peixe de plantas

O consumo global de peixes per capita aumentou para mais de 20 quilos por ano e continuou subindo desde 2016, devido à oferta mais forte de aquicultura e à demanda firme. No entanto, essa demanda crescente é considerada insustentável, especialmente quando as técnicas de pesca destrutivas arruínam criadouros de peixes vitais, como recifes de coral e prados de ervas marinhas.

Além disso, o uso de ingredientes à base de plantas permite uma produção significativamente mais amigável ao clima em comparação com a indústria de peixes convencional, que é responsável por cerca de cinco por cento de todas as emissões de gases de efeito estufa na indústria de alimentos.

Produtos de origem vegetal substitutos de carne têm crescido rapidamente em popularidade nos últimos anos e o segmento tem previsão de atingir US$ 23,2 bilhões até 2024. No entanto, o mercado de substitutos vegetais para peixes ainda não está muito desenvolvido e os produtores nessa área oferecem principalmente produtos não texturizados, como iscas de peixe e atum em lata, que particularmente tem diferenças óbvias em relação à estrutura de peixes inteiros convencionais.

Embora o consumo responsável seja difícil de alcançar para grande parte da população mundial, esse novo mercado visa fornecer uma nova opção para a crescente demanda por alimentos de origem marinha. O salmão vegano impresso em 3D pode ser uma boa opção para grande parte dessa demanda.

Leia também: The New Butchers lança primeiro “salmão” à base de plantas e Com US$ 12,6 milhões em investimentos Shiok Meats será pioneira a vender camarões veganos



por Nadia Gonçalves em 24 de fevereiro