A All G Foods levantou 25 milhões de dólares australianos (US$ 17,3 milhões) para acelerar a fabricação do leite cultivado, com o objetivo de tornar o laticínio alternativo mais barato do que o animal nos próximos sete anos. 

O investimento vai acelerar a fabricação do leite cultivado 

A rodada recebeu 15 milhões de dólares australianos da empresa de venture capital Agronomics, por meio de uma entidade listada no Reino Unido, bem como 10 milhões de um veículo de investimento associado. 

“Nossa ambição é nos tornarmos a maior empresa de proteína alternativa na Ásia-Pacífico por meio de inovações tecnológicas líderes na criação de leite e carne de próxima geração”, escreveu a marca

A empresa utiliza a fermentação de precisão para produzir as proteínas lácteas, destacando que as proteínas são produzidas utilizando a biologia sintética, classificada como a aplicação de princípios da engenharia na área de biologia. Atualmente, essas proteínas são utilizadas em sua marca MilkCELL, bem como em ingredientes de outros negócios (B2B). 

O investimento da Agronomics também possibilita a empresa o acesso à instalações de fermentação localizadas no Reino Unido. 

Jan Pacas, fundador e CEO da All G Foods, mencionou ao Financial Review que usar os tanques de fermentação e biorreatores da Agronomics dará uma enorme vantagem para o negócio, já que eles possuem a ciência, porém, seu maior gargalo é a fabricação. 

No momento, a empresa está aguardando a aprovação regulatória na Austrália para comercializar o leite cultivado – esperam que isso ocorra esse ano – contudo, estão se concentrando em levar os produtos de laticínios alternativos para a Cingapura, único país que já aprovou a venda de carne cultivada. 

Sobre a All G Foods 

Quer saber mais sobre a empresa? 

A empresa foi fundada por Jan Pacas, empreendedor em série conhecido por ter criado o Mad Paws (plataforma de serviços para pet sitting) e a Flare (software de RH). 

Atualmente, a empresa possui dois tipos de marca: MilkCELL (leite alternativo) e a Love Buds (proteínas vegetais), a última marca possui os seguintes tipos de produtos: picadinho, hambúrguer, arancino (receita de pastel de arroz frito recheado com carne, conhecida na Itália), nuggets e linguiça. 

“A demanda por carne dobrará até 2050. Existimos para aliviar o fardo do planeta e tirar o sofrimento da produção de carne. Por trás da inovação está uma intenção, e as nossas são alternativas escaláveis ​​e livres de animais que não comprometem a textura, o sabor ou o futuro”, adicionou a marca em sua missão. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Wilk planeja produzir o primeiro iogurte usando gordura de leite cultivado

Bill Gates investe em marca que cria leite materno cultivado

Leite vegetal: 35 das melhores marcas para você escolher

*Imagem de capa: Reprodução All G Foods / via Instagram @allgfoods

Por Amanda Stucchi em 4 de agosto