A comercialização de frutos do mar à base de células pode estar mais próxima do que imaginamos.

A BlueNalu, uma startup de tecnologia sediada em San Diego produz frutos do mar à base de células. Recentemente, anunciou que garantiu US$ 60 milhões em investimentos de investidores novos e existentes. A Rage Capital liderou essa rodada de investimentos, com outros participantes, incluindo Agronomics, Lewis & Clark AgriFood, McWin, KBW Ventures e Siddhi Capital.

Com efeito, esta rodada mais recente de investimentos permitirá que a BlueNalu abra sua unidade de produção piloto planejada de 40.000 pés quadrados. Logo, começará a produzir seus frutos do mar de cultura por lá.

Além disso, a empresa irá concluir uma revisão regulatória da FDA para seus produtos de peixes de cultura iniciais. BlueNalu testará esses produtos iniciais em estabelecimentos de serviço de alimentação nos Estados Unidos ainda este ano.

A BlueNalu

Certamente, a BlueNalu cria uma variedade de espécies diferentes de frutos do mar. Ao propósito, a startup extrai células de peixes e crustáceos e cultivando essas amostras de células em grandes biorreatores. A empresa disse que começará lançando o mahi-mahi baseado em células no final deste ano, e depois o atum rabilho baseado em células.

Devido às preocupações globais com a sobrepesca e poluição nos estoques de frutos do mar, os produtos baseados em células podem desempenhar um papel importante nos próximos anos. Desse modo oferecendo uma alternativa aos frutos do mar capturados na natureza e cultivados.

Similarmente, a Avant Meat está focada em satisfazer o paladar dos consumidores na China e em Hong Kong por meio de peixe e pepino do mar baseados em células. A Shiok Meats, sediada em Cingapura, até agora produziu lagosta e camarão à base de células, com planos de disponibilizá-los comercialmente em 2022.

A nova instalação de produção da BlueNalu será usada para produzir peixes cultivados de nível comercial para restaurantes e outros estabelecimentos de alimentação, e a nova instalação será capaz de fornecer 90 a 200 Kg de frutos do mar baseados em células por semana.

Frutos do mar à base de células

De acordo com um comunicado à imprensa da empresa, a nova instalação, que será “um híbrido entre uma microcervejaria e uma instalação de produção de alimentos convencional”,. Lá, os cientistas do BlueNalu vão cultivar células de peixes em grandes tanques e depois combiná-las em uma variedade de produtos de frutos do mar acabados.

Parece que a empresa leva a sério esse negócio de variedade.  “Estamos criando uma abordagem de plataforma que nos permitirá fazer peixes de água doce e salgada e, em última análise, crustáceos e moluscos também”, disse Lou Cooperhouse, cofundador e CEO da BlueNalu.

Em suma, eles se concentrarão inicialmente em espécies que são pescadas em excesso, difíceis de cultivar ou que contêm altos níveis de poluentes. Os produtos acabados serão vendidos para restaurantes, supermercados e diretamente aos consumidores.

Leia mais em: Com US$ 12,6 milhões em investimentos Shiok Meats será pioneira a vender camarões veganos e Clean Seafood – Empresa de aquicultura celular expande



por Nadia Ferreira Gonçalves em 2 de fevereiro