Você ficou com curiosidade para saber o que aconteceu na 1ª Feira de alimentos plant based? O evento foi realizado pela AGN Consultoria entre os dias 06 e 07 de junho, contando com o apoio da Merkaz, Agosto (Comunicação e estratégia para alimentos), Vegan Business, Plant-Based BR, Pink Farms e Organis.

Os visitantes puderam ver de perto diversos expositores como: Incrível, NSF, Wenger, Vida Veg, Döhler, Veganita, Duas Rodas, Hexus, Grupo Planta, JBT, Fazenda Futuro, TÜV Sud e WVegan. Desses, também são patrocinadores Duas Rodas, NSF, Hexus, Vida Veg, Wenger, Incrível, Döhler e JBT.

“Tivemos a presença de vários atores que participam do ecossistema da alimentação plant-based no Brasil e no mundo”, comentou Alberto Gonçalves Neto, sócio fundador da AGN Consultoria.

Estande da Feira de alimentos plant based
Imagem do que aconteceu na feira plant based: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

O que aconteceu na 1ª Feira de alimentos plant based?

O evento contou com lançamentos e palestras super interessantes!

No total, foram 11 palestras e um painel sobre avanços regulatórios no setor de proteínas vegetais no Brasil, realizado pelo GFI Brasil.

Um dos palestrantes foi o Christian Wolthers, fundador do Vegan Business, que abordou como as pessoas podem participar de investimentos em negócios baseados em plantas, contando um pouco de sua trajetória profissional e da nossa história como empresa.

Palestra do Christian Wolthers
Imagem da palestra que aconteceu na feira plant based : Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

Lançamentos das marcas presentes no evento

Sabendo disso, vamos ver os lançamentos que ocorreram?

Incrível

A linha Incrível Seara mudou seu nome e sua identidade visual.

“Entendemos que era o momento de virar uma marca independente, estamos nos dissociando da Seara do ponto de vista de marca e negócio, para podermos ter um time mais dedicado”, comentou Camille Lau, diretora de marketing da Incrível.

Ela também falou um pouco mais sobre a cor do logo, já que a empresa desejava continuar no verde — presente desde seu lançamento — porém, queriam sair do verde salada: “Escolhemos um verde digital, por ser um verde mais moderno e que remete a saudabilidade sem ser preciso abrir mão do prazer”, concluiu.

Mudança da identidade visual Incrível
Imagem: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

Grupo Planta

O Grupo Planta apresentou a linha Plant Based Green Kitchen, voltada para o food service. 

Conversamos com Vanessa Mazzaferro, gerente geral de operações da Green Kitchen, a mesma explicou que devido à procura dos estabelecimentos, a marca sentiu a necessidade de lançar um catálogo de food service. 

“É um catálogo premium, nossos produtos são clean label — não temos aditivos químicos — você consegue perceber o quão saboroso é, sem sentir todos esses aditivos”, afirmou. 

Além disso, também apresentaram no evento a franquia da Green Kitchen: “Está previsto que a franquia da Green Kitchen inaugure a primeira loja em setembro, em um shopping da zona sul de São Paulo”, apontou Fabio Zukerman, fundador e CEO do Grupo Planta. 

Caso deseje, é possível se inscrever na triagem pré-seletiva para potenciais operadores por meio do site da empresa, clicando no botão “franquia”. 

A Green Kitchen é uma marca do Grupo Planta, sendo um restaurante 100% vegetal com opção de experimentar os produtos de forma presencial ou pelo delivery.

Grupo Planta
Imagem: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

Agência Akuanduba

A agência foi apresentada na feira, fundada por Ailin Aleixo e Fabio Zukerman, o negócio é o braço de comunicação do Grupo Planta e de outros clientes.

“É um mercado que exige educação e estamos preparados para isso, para assumir projetos focados no setor de alimentação, sempre alinhados ao mundo ESG, principalmente com os objetivos de desenvolvimento sustentável estabelecidos pela ONU, bem como trabalhando com a racionalização do capitalismo selvagem”, comentou Fabio Zukerman.

A empresa oferece serviços como: marketing de conteúdo, estratégia de comunicação, educação (ensinar o consumidor sobre produtos inovadores), lançamentos de produtos e implementação de food service sustentável.

“Estamos ajudando projetos que realmente tragam cura para a humanidade, vemos muitas inovações, mas, hoje o mundo está em um momento que não permite inovações que não tragam benefícios para o planeta”, concluiu Fabio.

WVegan

A WVegan, maior linha de suplementos veganos do país, lançou dois produtos com exclusividade na feira: hambúrguer vegano (pó para o preparo de hambúrguer) e queijo vegano em pó.

Como funciona o preparo desses alimentos?

●        Queijo vegano em pó — dilua 100 gramas de pó em 90ml de água quente (a partir de 35 graus), coloque sob refrigeração imediata até que se tenha a textura desejada.

●        Hambúrguer — adicione 38 gramas do pó em 65ml de água gelada, misture até formar uma massa homogênea, depois, leve a mistura no freezer por 15 minutos. Após retirá-lo, é possível modelar no formato desejado e fritar (aqui também dá para fritar em frigideira ou fritadeira elétrica).

“Os produtos refletem inovação e praticidade”, afirmou Alan Franco Navarro (CEO e fundador da WVegan).  

Hambúrguer da WVegan
Imagem: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

Vida Veg

A Vida Veg, foodtech plant-based, lançou quatro novos produtos veganos: mousse de chocolate, queijo parmesão de castanha-de-caju, fondue de queijo de castanha-de-caju e homus (alimento árabe típico feito a partir do grão-de-bico).

“O fondue é o primeiro fondue de queijo-de-castanha, 100% vegetal do Brasil, já o mousse é o primeiro mousse vegetal de leite de coco e cacau que está sendo difundido pelo Brasil inteiro e vai competir com marcas de origem animal”, contou o co-fundador Anderson Rodrigues.

Ele também apontou que são a primeira marca que colocará o homus no Brasil inteiro em 5 mil pontos de venda, já que normalmente esse alimento é feito em casa e por marcas regionais.

Vida Veg no evento
Imagem: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

Fazenda Futuro

A Fazenda Futuro, marca de carne vegetal, reforçou a parceria que realizou com a Anitta. A cantora se tornou sócia da empresa! Apesar de não ter um cargo específico, ela ajudará no marketing e em projetos de inovação.

Mariana Tunis, diretora de marketing da Fazenda Futuro na América Latina, ressaltou a sinergia que a famosa tem com a marca: divertida, espontânea, transparente, bem como valores voltados ao meio ambiente.

“Ela vai ajudar a democratizar a categoria, ela tem uma voz, uma participação muito grande, que ajuda a categoria a criar essa democratização”, ressaltou.

Fazenda Futuro no evento
Imagem: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

Veganita

A Veganita Alimentos é uma empresa que produz queijos à base de castanha de caju. No evento, apresentou o lançamento do cajupiry e cajupiry cheddar!

“Vimos uma necessidade do nosso público de Brasília — atendemos em food service — como pessoas que trabalham com pizzaria e restaurantes italianos de criar uma massa que seja mais cremosa e tenha uma textura e sabor legal, por isso, focamos no desenvolvimento desses produtos”, adicionou Tamires Soares, sócia da Veganita.

Além disso, a marca aproveitou o momento para mostrar a empresa para as pessoas de São Paulo, local onde começaram a distribuir recentemente.

Veganita no evento
Imagem: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

TÜV Süd

A TÜV Süd oferece soluções voltadas a segurança, proteção e sustentabilidade.

A novidade apresentada foi a análise multimicotoxinas em produtos de origem vegetal. Vale destacar que a micotoxina é uma substância química tóxica que é produzida por fungos.

“Fazemos essa análise em uma única corrida em um equipamento de LC/MS/MS, onde conseguimos detectar todas essas micotoxinas presentes nos regulamentos brasileiros e internacionais, trazendo para o mercado brasileiro uma análise ágil e com otimização de custos também”, explicou Marcia Cioffi Sussland, gerente geral da TÜV Süd.

Equipe da TÜV Süd
Imagem: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

Bate-papo com Alberto Gonçalves Neto 

O sócio-fundador é consultor de empresas, especialista no mercado de alimentação plant based, formado em administração, lecionando em matérias como empreendedorismo, finanças corporativas, planejamento e controle financeiro de empresas, entre outros, para os cursos de pós-graduação na Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Além disso, foi responsável pela criação e desenvolvimento da Pick’n Green, marca de alimentos orgânicos e saudáveis cuja operação foi vendida em 2018.

Pensando em toda sua experiência profissional como administrador, empreendedor e consultor, conversamos um pouco sobre empreendedorismo e mercado plant-based. Pronto para uma aula?

Alberto Gonçalves Neto
Imagem do Alberto: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria

Vegan Business: Como você enxerga o mercado plant-based brasileiro?

Alberto Gonçalves Neto: Tem crescido bem, você tem muitas empresas recebendo investimentos. As pessoas tem buscado esses produtos!

VB:  Quais são os maiores desafios desse mercado aqui?

AN: Para o empreendedor, a distribuição. Por sermos um país continental e nossa malha viária muito difícil, nossa logística para poder distribuir produtos congelados no Brasil inteiro é bem complicado. Normalmente, os produtos plant-based são refrigerados ou congelados, mas, em sua maioria são congelados.

Você ainda não tem muitas distribuidoras que possam fazer essa parte de produtos plant-based, porque eles estão focados na alimentação tradicional.

VB: Na sua visão, como um empreendedor que atua no segmento à base de plantas pode obter sucesso? Existem algumas dicas que podem seguir?

AN: Primeiro, ele tem que olhar tendências e inovação.

Há dificuldade de encontrar produtos plant-based, já que o Brasil é um país continental. Nós chamamos isso de conveniência, o que é? Do mesmo jeito que você chega em qualquer esquina e consegue comprar carne, o consumidor também quer chegar em qualquer esquina e encontrar um hambúrguer de planta. Então, é importante que ele tenha essa conveniência.

Você precisa ter uma estratégia para que o local que atenda, tenha seu produto em todo o lugar, para que o consumidor possa chegar lá e comprar.

A inovação é importante e a conveniência também. Antes disso, tem todo o planejamento e estratégia da sua empresa.

Com o sucesso da 1ª Edição, a AGN Consultoria realizará o evento de forma anual, tanto é que já está organizando a segunda edição que acontecerá em 2023, com muitas novidades e com o dobro de expositores e palestras que acontecerão nos dois dias do evento! 

Portanto, se você perdeu a primeira edição, fique atento à rede social da empresa para saber da próxima feira de alimentos plant-based!

Gostou de conhecer o que aconteceu na Feira de alimentos plant based? Aproveite e leia também:

Christian Wolthers fala sobre investimentos na Feira de alimentos plant based

Conheça a AGN Consultoria: entrevista com Alberto Gonçalves Neto

Natália Bruno da Döhler fala sobre a aveia no setor plant-based

*Imagem de capa: Crédito ao fotógrafo Caio Fernandes Gomes Luccas / Divulgação AGN Consultoria



por Amanda Stucchi em 16 de junho