O mercado de alimentos plant-based atingirá US$ 95,52 bilhões até 2029, crescendo a um CAGR de 12,4% durante o período (2022-2029). A informação é do Meticulous Research,  que informou que nos últimos anos ocorreu uma tendência crescente para o vegetarianismo e o veganismo em todo mundo, principalmente, pensando nas questões de conscientização sobre saúde, preocupação ambiental e compaixão com os animais. 

“De acordo com a Academia de Nutrição e Dietética, dietas vegetarianas adequadamente planejadas são saudáveis ​​e nutricionalmente adequadas, pois reduzem o risco de certas condições de saúde, incluindo doenças cardíacas isquêmicas, diabetes tipo 2, hipertensão e certos tipos de câncer e obesidade. Assim, o crescimento do veganismo oferece oportunidades significativas para os fabricantes de alimentos à base de plantas”, comentou a instituição de pesquisa em um comunicado

Além disso, é informado que o crescimento do setor é impulsionado pelo aumento da intolerância à proteína animal, aumento da urbanização e investimentos em fabricantes de alimentos plant-based. 

Detalhes do mercado de alimentos plant-based até 2029 

É esperado que as alternativas lácteas se destaque no segmento de alimentos plant-based em 2022, os motivos para isso são: aumento do número de pessoas intolerantes à lactose, bem como as preocupações éticas dos consumidores relacionadas ao bem-estar animal. Além disso, os substitutos de frutos do mar crescerão no CAGR mais alto durante o período analisado. 

Quanto a fonte de ingrediente, a soja terá a maior participação nesse setor nesse ano, porém, é esperado que a ervilha cresça no CAGR mais alto até 2029. 

Esse movimento é impulsionado pelo investimento dos principais fabricantes para aumentar a produção de proteína de ervilha, bem como suas propriedades sem alérgeno, glúten e lactose, somado ao desejo dos consumidores em encontrar alternativas sustentáveis e saborosas que substituam a proteína de origem animal. 

O relatório também fez uma análise regional, constatando que a América do Norte deverá representar a maior parte do mercado global de alimentos plant-based em 2022. 

“A posição de liderança da América do Norte no mercado de alimentos à base de plantas é atribuída principalmente à maior conscientização sobre o consumo de alimentos ricos em proteínas, maior consciência da saúde, setor de alimentos bem estabelecido, maior adoção de avanços tecnológicos na indústria de alimentos e bebidas e estouro de investimentos no setor à base de plantas”, comentou a instituição. 

Além disso, esse setor está se desenvolvendo e se expandindo significativamente na Ásia-Pacífico. No local, está ocorrendo um aumento da adoção de tecnologias emergentes para a inovação desses produtos, maiores colaborações entre empresas internacionais e domésticas de alimentos, crescimento de investimento governamental no segmento de pesquisa e desenvolvimento de alimentos, mais presença de players considerado chave no setor e o aumento do número de restaurantes veganos. 

Principais players do setor 

A Meticulous Research apontou alguns dos principais players do mercado: 

  • Beyond Meat Inc. (EUA). 
  • Impossible Foods Inc. (EUA)
  • Amy’s Kitchen Inc. (EUA.). 
  • The Hain Celestial Group, Inc. (EUA).
  • Axiom Foods (EUA). 
  • Lightlife Foods, Inc. (EUA). 
  • Atlantic Natural Foods LLC (EUA). 
  • Garden Protein International, Inc. (Canadá).
  • Earth’s Own Food Company Inc. (Canadá). 
  • Daiya Foods Inc. (Canadá).  
  • Sanitarium Health and Wellbeing Company (Austrália). 
  • Nutrisoy Pty Ltd. (Austrália). 
  • Plamil Foods Ltd. (Reino Unido). 
  • Marlow Foods Ltd. (Reino Unido). 
  • VBIte Food Ltd (Reino Unido).
  • Unilever PLC (Reino Unido.).
  • Nestlé S.A. (Suíça).
  • Danone SA (França). 
  • Taifun –Tofu GmbH (Alemanha). 
  • Sahmyook Foods (Coreia do Sul). 

Nem todas as empresas têm somente produtos plant-based, porém, podem ter marcas ou produtos que se classifiquem nessa definição. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Alimentos plant-based impulsionam o mercado de proteínas de algas

Mercado de carne cultivada atingirá US$ 517 milhões até 2030

5 mercados que utilizam o cogumelo como matéria-prima

*Imagem ilustrativa de capa: Unsplash



por Amanda Stucchi em 22 de junho