O mercado de couro está mudando e você precisa conhecer as novidades.

Por mais antiquado que pareça o couro animal ainda é amplamente utilizado na indústria de calçados, mobiliário, automobilística, tapeçaria e vestuário.

No entanto, o cenário está mudando, e rápido!

Os danos causados por essa indústria superam as suas vantagens, uma vez que incluem riscos para o meio ambiente e para as pessoas que nela trabalham.

E se fosse possível inovar na produção de couro com qualidade, ética, sem crueldade e de modo sustentável?

Consumidores éticos, mais conscientes e engajados nas causas animal e sustentável estão estimulando o crescimento do mercado de couro vegano.

Logo, com o aumento da demanda, os fabricantes buscam novas tecnologias para a produção deste item, com qualidades superiores às do couro animal e menores custos de produção.

Dados da consultoria Grand View Research estimam que até 2025 o mercado de couro vegano atinja o volume de US$ 85 bilhões.

Eu ouvi couro vegano e sustentável?

Sim, há uma tendência mundial de preferência por produtos isentos de crueldade animal e de impactos ambientais negativos.

Grandes montadoras de automóveis, como a Tesla, juntando-se à BMW, Mercedes-Benz, Lexus e Ferrari, já oferecem automóveis com interiores em couro vegano, de alta tecnologia e inovador.

Além de reduzir a pegada de carbono da montadora e enfatizar a sustentabilidade da empresa, o uso do couro vegano em produtos de luxo demonstra que este é versátil e pode sim substituir o couro animal.

Diante do impulso por produtos veganos e sustentáveis, produtores ecologicamente conscientes estão se voltando para uma variedade de opções alternativas ao tradicional couro sintético, e isentas de PVC.

O couro vegano e amigo do meio ambiente pode ser produzido em texturas e acabamentos variados, atendendo ao público mais exigente, sem dever nada à versão de origem animal.

A inovação vem de fontes naturais e sustentáveis:

Bolsas, sapatos, carteiras e outros acessórios podem ser veganos e ecologicamente corretos.

Fontes sintéticas à base de petróleo são altamente tóxicas e poluentes, portanto, não devem ser consideradas as melhores alternativas, mesmo que apresentem credenciais veganas. 

Logo, descobrimos alguns couros veganos genuinamente amigos do meio ambiente. E o melhor, marcas prestigiadas já estão usando, e a demanda por esses materiais deve crescer nos próximos anos.

Separamos quinze fontes naturais utilizadas na produção de couro vegano e sustentável, algumas ainda em fases de testes, outras já prontas para conquistar o mundo.

  1. Uva: o Vegea, totalmente natural, é feito de cascas de uva, caules e sementes descartadas na produção de vinho. E o melhor, as tonalidades naturais da uva dispensam o uso de outros corantes.
  2. Maçã: o Frumat utiliza a celulose residual do processo de prensagem de sidra. A Happy Genie e a Veggani já produzem lindas bolsas com esse material.
  3. Abacaxi: o Pinatex é um subproduto da colheita da fruta. É macio, flexível e respirável e pode ser impresso, costurado e cortado. Foi a escolha da marca Hugo Boss para o lançamento de uma coleção de calçados veganos.
  4. Papel reciclado: na produção da Cartina o material reciclável é triturado e passa por um processo para deixá-lo impermeável e resistente. 
  5. Cortiça: o processo utiliza a casca das árvores de sobreiros. Com suas qualidades naturalmente impermeáveis ​​e textura orgânica, já é utilizado por marcas como Chanel, Louboutin e EVE.
  6. Cogumelo: o Mycotech lembra camurça e é feito a partir de cápsulas de cogumelos com ingredientes não tóxicos. O material biodegradável é mais macio, mais respirável e mais repelente à água que o couro de animais. 
  7. Chá: ainda em fase de testes, utiliza a colheita de fibras de uma mistura à base de kombucha.
  8. Soja: feito a partir do escoamento líquido inerente à produção de tofu. Ainda em fase de testes.
  9. Milho: feito a base de polímeros derivados de plantas de fontes naturais renováveis. A principal matéria-prima é o milho de campo.
  10. Borracha reciclada: a borracha reciclada imita a texturas que podem aparentar poros, brilhos e couro fosco.
  11. Algodão encerado: o algodão, preferencialmente orgânico, é um substituto perfeito para o couro. Marc Jacobs já utiliza em jeans e bolsas. 
  12. Madeira (casca de árvore): semelhante à cortiça, feito de madeira sustentável, o couro de madeira é durável, forte e devido às variações naturais produz peças únicas. Utilizado por Dolce e Gabbana.
  13. Agave: usa as folhas grossas que crescem a partir da planta para produzir uma fibra fina que é tecida em acessórios normalmente feitos de couro. 
  14. Teca: utiliza as folhas gigantes da planta e o resultado é encantador. Elpis Studio já utiliza essa matéria-prima para produzir peças únicas, com a textura natural da folha e variações de cores.
  15. Café: utiliza grãos de café. O material inovador, produzido e patenteado pela empresa Alemã Nat-2, ainda carrega aquele cheirinho de café. Adorável, não?!

O fato é que o mercado de couro vegano e sustentável está crescendo. 

A aplicação de tecnologias inovadoras contribui para que o couro vegano seja cada vez mais idêntico ao original e mais sustentável. Assim, podem surgir ideias de negócios que impactem a economia e o mercado vegano.



por Nadia Ferreira Gonçalvez em 26 de junho