O ano de 2019 já começou com algumas notícias – maravilhosas – de investimentos em empresas veganas. Em fevereiro, a marca beneficiária da vez foi a NotCo. A startup chilena tem como objetivo desenvolver produtos 100% vegetais através de inteligência artificial. O resultado dessa ideia brilhante da marca fez com ela recebesse um investimento de 30 milhões de dólares.

O desenvolvimento dos produtos da NotCo se dá pela inteligência artificial junto com um sistema chamado de Giuseppe. A startup chilena está desenvolvendo suas receitas com o objetivo de recriar alimentos de origem animal com ingredientes de plantas.

As combinações que formam os produtos da marca podem até soar estranhas para algumas, mas nós veganos já vemos com alegria: maionese à base de grão de bico, hambúrguer de cacau e beterraba e sorvete feito com ervilha. E olha que as opções desse último são variadas, incluindo sabores como morango, baunilha e chocolate.

Claro que a ideia da marca não passaria despercebido. A NotCo conseguiu chamar atenção de Jeff Bezos, presidente e CEO da Amazon.com.

Jess liderou uma rodada de investimentos de US$ 30 milhões. Essa ainda não é a primeira fazer que o empresário investe em veganismo. O homem mais rico do mundo já investiu, junto com Bill Gates – fundador da Microsoft – e Richard Branson – fundador da Virgin – mais de 370 milhões de reais na empresa de alimentos veganos Motif.

Essa é apenas mais uma das provas de que o veganismo está ganhando tanta força. E junto o apoio de grandes nomes do empreendedorismo que estão deixando claro seus interesses nessa tendência.

Sobre a startup chilena

A NotCo ou a Not Company busca trazer uma revolução para as próximas gerações com um sistema alimentar sustentável, oceanos limpos, diminuir o plástico e o bem-estar dos animais. Segundo a marca “gerações anteriores nos perguntariam: “Mas…por quê?”. Por que sustentabilidade? Por que veganismo? Por que mudar algo que já fazer?

A resposta da marca é muito parecida com a nossa: “por que não?”. Com isso, estamos comemoramos mais uma empresa que busca desenvolver o veganismo.

A marca começou em 2015 e bem longe do investimento atual de 30 milhões de dólares. O início da NotCo foi de 250 mil dólares de três fundadores: Matias Muchnick, Pablo Zamora e Karim Baksai.

Com menos de dois anos de existência, a startup conseguiu levantar 3 milhões da Zaszek Venture e IndieBio, uma aceleradora de biotecnologia do Vale do Silício. Isso possibilitou que a marca continuasse desenvolvendo seu algoritmo e somasse a empresa, funcionários especializados, que atualmente já chegam a quase 40 pessoas.

Chilenos, os fundadores decidiram manter a sede da empresa no país natal, mais precisamente a capital Santiago. O motivo está nos custos mais baixos e para que os produtos tivessem fabricação local.

Pensando ao contrário e desenvolvendo novos produtos, a startup chilena desenvolve produtos como o NotMayo, uma “não maionese” e o NotCheese, um “não queijo”.

“Nós mudamos a forma como fazemos os alimentos que gostamos de comer, mantendo tudo o que gostamos: textura, aroma, funcionalidade e sabor com produtos 100% naturais.” segundo o site da marca.

Vamos poder provar a maionese no Brasil

Diferente de alguns alimentos revolucionários que ainda não chegaram no Brasil, um dos produtos da startup chilena estará logo mais por aqui.

A NotCo está pensando em começar expandindo para os mercados vizinhos, como Brasil e Argentina. Além disso, a marca está atenta para entrar nos mercados do México e dos Estados Unidos. “Nossa tecnologia combinada com a experiência deles para construir uma marca e fabricar e distribuir produtos embalados nos permitirá perturbar ainda mais a indústria de alimentos e expandir nossas ofertas para um público global”, disse Muchnick a La Nacion.

Nós brasileiros poderemos provar a NotMayo, ou seja, a maionese vegetal da marca. A expectativa é que ela esteja disponível já no mês que vem – abril – na rede Pão de Açúcar. Para quem já se perguntou sobre o valor do produto, a previsão é de que seja um preço “justo”, cerca de 10 reais.

Se compararmos com o lançamento da HellMann’s, a maionese vegana da NotCot tem um valor bastante parecido. Podemos considerar a NotMayo mais uma das principais tendências do ano de 2019, não é mesmo?

Vamos esperar que a startup chilena traga grandes evoluções para o veganismo. A NotCo é apenas mais uma das empresas que recebe investimento para crescer desenvolvendo o estilo de vida a base de plantas.

Leia também Avanços tecnológicos na alimentação e sustentabilidade são foco em 2019 e WeWork investe US $ 32 milhões na marca vegana Laird Superfood



por Lari Chinaglia em 26 de março