Qual o país mais vegano do mundo em 2020? Eis a pergunta que não quer calar!

Infelizmente, responder a essa pergunta não é algo tão fácil e objetivo. Isso se deve ao fato de que, ainda não foram publicados resultados de estudos oficiais e revisados por pares sobre a demografia vegana mundial. Portanto, saber qual o país mais vegano do mundo, de fato, ainda demandará algum tempo.

Mas não vamos parar por aqui, até mesmo porque, há informações espalhadas pelos mares da internet, que são preciosas para a compreensão deste contexto.

Veganismo por país

Se considerarmos os dados de 2019 do Google Trends, o termo ‘vegan’ teve um aumento constante em popularidade ao longo do ano, com pico por volta do mês de dezembro.

Ainda de acordo com o Google Trends, é possível identificar quais os países tiveram o maior interesse no estilo de vida vegano no ano passado. Elencamos aqui os 10 principais (o Brasil é o 43º da lista):

  1. Reino Unido
  2. Austrália
  3. Nova Zelândia
  4. Canadá
  5. Irlanda
  6. Estados Unidos
  7. Suécia
  8. Alemanha
  9. Países Baixos
  10. Áustria

Ok, analisar as tendências de pesquisa é uma ferramenta incrível. Mas os points veganos do mundo podem não ser os locais com maiores índices de pesquisa, uma vez que o interesse pelo veganismo não está necessariamente relacionado ao número real de veganos que se identificam no país. Temos então um dado importante para referência cruzada.

Dados de estudos e pesquisas

No topo da lista do Google Trends, o interesse do Reino Unido pelo veganismo não é nada recente. O termo veganismo foi definido pela primeira vez no Reino Unido e o número de britânicos adotando uma dieta baseada em vegetais está crescendo a uma taxa surpreendente, à medida que mais e mais pessoas estão tomando a decisão de se tornar veganas. Em 2018 o Reino Unido foi o país com o maior número de lançamentos de produtos veganos de acordo com uma pesquisa da Mintel Global New Products Database.

De acordo com uma pesquisa do Finder, o número de veganos chega a cerca de 1,1 milhão de pessoas, mais de 2% dos britânicos. Os resultados da pesquisa sugerem que, no final de 2020, esse número deve dobrar, aumentando a população vegana para cerca de 2,2 milhões.

Indo para a Austrália, dados da Roy Morgan informam que cerca de 12,1% dos australianos eram vegetarianos em 2019, quase 2,5 milhões de pessoas. Embora o número de veganos seja incerto, a Vegan Austrália estima que haja cerca de 500 mil adeptos no país.

Já nos Estados Unidos, um estudo de 2019 aponta que em torno de 2% da população seja vegana, isto é, 6,5 milhões de pessoas. Por fim, a cidade de Portland, no Oregon, é internacionalmente conhecida como a capital vegana.

No Brasil, nem a tradição alimentar rica em carnes evitou o crescimento do número de adeptos ao veganismo. Segundo dados de uma pesquisa de 2018, 14% da população é vegetariana, algo em torno de 30 milhões de pessoas. A estimativa é de 7 milhões de veganos, considerando os percentuais de outros países.

Afinal, de acordo com os dados existentes, qual o país mais vegano do mundo?

Certamente, quando se fala em números de adeptos per capta, nem Europa e nem Estados Unidos aparecem no topo. Aparentemente, países asiáticos como Índia e Israel são os mais veganos.

Na Índia, dados da Ipsos Global mostram que 19% da população se identifica como vegana. Considerando este dado, a Índia é o pais mais vegano do mundo.

Israel aparece logo em seguida, apelidado de ‘capital vegana mundial‘, pois tem mais veganos per capta do que qualquer outro país, com aproximadamente 5% da população. Também foi classificado como o terceiro melhor país do planeta para veganos pela Chef’s Pencil.

Cidades vegan friendly

Recentemente, a Chef’s Pencil publicou uma lista com 10 principais cidades onde o veganismo é mais popular, segundo dados do Google Trends. Confira o resultado clicando aqui.

Há também outra maneira de avaliar os locais mais veganos do mundo, pensando na popularidade do estilo de vida e observando as cidades com a maior concentração de restaurantes totalmente veganos.

No ano passado, a HappyCow comemorou seu 20º aniversário com a compilação de uma lista das cidades mais vegan friendly do mundo, culminando em um saboroso guia de viagem vegan. De acordo com seus dados, as 10 principais são:

  1. Londres, Reino Unido
  2. Nova York, Estados Unidos
  3. Berlim, Alemanha
  4. Los Angeles, Estados Unidos
  5. Toronto Canadá
  6. Varsóvia, Polónia
  7. Portland, Estados Unidos
  8. Bangkok, Tailândia
  9. Tel Aviv, Israel
  10. Praga, República Tcheca

Ressalvas quanto as estatísticas

As estatísticas que atualmente nos ajudam a compreender a popularidade do veganismo em todo o mundo vem, em grande parte, de pesquisas locais com amostras relativamente pequenas. Contudo, também são apoiadas pelas tendências culturais e hábitos de consumo, encontrados por pesquisas de mercado, etnografia e netnografia dentre outras modalidades.

Apesar de não responderem objetivamente a nossa pergunta, esses fatores ainda são dignos de consideração, uma vez que possibilitam uma avaliação mais ampla e qualitativa sobre a participação do veganismo na vida das pessoas.

Outra questão a ser considerada é que, frequentemente, veganos e vegetarianos são agrupados em pesquisas de estatísticas veganas, o que dificulta ainda mais chegar a um número mais exato.

Como o significado de ser vegano vai além das escolhas alimentares por si só, abrangendo todas as escolhas de consumo isentas de crueldade, de roupas a produtos de higiene pessoal, há possibilidade de que estes estudos contenham importantes vieses de seleção e de informação, mas isso também não desmerece a utilidade.

Embora ainda pouco pesquisado, o veganismo é uma tendência cada vez mais popular. O fato de que o veganismo pode significar coisas diferentes para pessoas diferentes, em grande parte dependendo de sua formação cultural e nacionalidade, também impede que as estatísticas veganas disponíveis sejam precisas.

Considerando ainda que indivíduos podem experimentar o veganismo e permanecer, ou não, nesta escolha, as estatísticas veganas são também extremamente dinâmicas. Portanto, como regra geral, as estimativas mais conservadoras serão as mais precisas.

Leia mais sobre o veganismo e entenda seu rápido crescimento no mundo.



por Nadia Ferreira Gonçalves em 15 de outubro