De acordo com o Veganuary, negócios que não adotarem produtos plant-based não vão sobreviver!

O Veganuary de 2023, já está em pleno andamento e promete ser muito mais impactante do que nunca.

Uma pessoa está se inscrevendo a cada 2,4 segundos para participar do compromisso vegano. Além disso, 9% dos adultos do Reino Unido tentaram o desafio pelo menos uma vez, o que, com base na população atual, é estimado em aproximadamente seis milhões de pessoas.

Nos EUA, Billie Eilish recentemente apoiou a campanha e pediu para seus 107 milhões de seguidores se inscreverem!

Já se passaram dois anos desde a última vez em que o Vegconomist conversou com o chefe internacional de comunicações e marketing, Toni Vernelli, agora o site buscou novamente a organização para saber o que está acontecendo agora e o que está por vir no mundo do Veganuary.

Parabéns por uma década de Veganuary! Uma lista de celebridades embaixadoras apóia sua campanha anual de 2023 – como suas contribuições beneficiam a campanha?

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

As celebridades são muito importantes para aumentar o perfil da campanha, pois têm um grande número de seguidores nas mídias sociais e também atraem muito mais interesse da mídia do que quando falamos sobre a campanha. Eles ajudam a dar credibilidade a organização, significa que confiam em nós para sermos profissionais, responsáveis e agirmos com integridade.

Você pode revelar o que está por vir em termos de negócios/lançamentos de produtos plant-based para 2023?

Lançamentos já foram revelados – o Vegan Royale Bakon King no BK, o Double McPlant no McDonald’s, creme de tomate e feijão com salsichas da Heinz, The Breakfast Club introduzindo bacon La Vie em seus produtos.

Outro grande marco que não recebeu tanta atenção, mas deveria, são as alternativas de carne da EatPlanted sendo estocadas no corredor do açougue em Morrisons . Este é um supermercado primeiro e ajudará a apresentar os produtos a um público totalmente novo que não está procurando ativamente por alternativas à carne.

Também continuamos impressionados com a enorme variedade de produtos plant-based que a Aldi continua apresentando. Isso é muito importante para ajudar a tornar o veganismo acessível a todos.

Imagem: Heinz / Divulgação

Refletindo sobre 10 anos de Veganuary, quais foram as conquistas ou marcos mais significativos na sua opinião?

Incentivar pessoas respeitadas e de alto nível a fazer o Veganuary – como Chris Packham e Deborah Meaden – que falam sobre sua experiência e escolheram permanecer veganos ajudou a influenciar inúmeras pessoas a mudar sua visão do veganismo.

Envolver-se com empresas de rua e encorajá-las e apoiá-las a lançar novas opções veganas tornou o veganismo muito, muito mais acessível para as pessoas na Grã-Bretanha e cada vez mais em todo o mundo. O lançamento da salsicha vegana Gregg para o Veganuary 2019 realmente deu o pontapé inicial e, em poucos anos, tivemos menus veganos no Burger King, KFC e McDonald’s lançando para o Veganuary. Isso ajuda a normalizar o veganismo e como o tornamos popular.

Em quantos países o Veganuary será executado este ano?

Teremos campanhas oficiais nos sete países com capítulos Veganuary – Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha, Chile, Argentina, Brasil, assim como na Índia. Além disso, fazemos parceria com organizações no México, Itália, França, Suíça, África do Sul, Austrália e Cingapura para realizar campanhas Veganuary nesses países – totalizando 14 países.

Contudo, sabemos que outras organizações promovem o Veganuary em janeiro – por exemplo, a cadeia de lojas London Drugs no Canadá está realizando o Veganuary.

Quais grandes varejistas serão parceiros em 2023?

Trabalhamos com todos os grandes varejistas do Reino Unido e todos eles participarão do Veganuary. Asda e Morrisons são particularmente bons em usar a marca Veganuary em suas lojas em janeiro para ajudar a direcionar os clientes.

Por que é mais importante do que nunca que as empresas participem do Veganuary em 2023?

Porque o veganismo é a tendência que continua na moda – e não vai parar! Todos estão cientes de que devemos reduzir a produção de carne e laticínios se quisermos conter as mudanças climáticas e as empresas que não adotarem produtos plant-based simplesmente não sobreviverão.

Você pode nos dar uma perspectiva para os próximos 10 anos de Veganuary? Que papel a campanha pode desempenhar na introdução da alimentação plant-based no mainstream?

Nosso foco será replicar o sucesso que tivemos tornando o veganismo popular no Reino Unido em tantos outros países quanto possível.

A abordagem da campanha do Veganuary está posicionada de forma única para fazer isso, porque oferecemos as pessoas a chance de experimentar o veganismo por 31 dias e dessa maneira, ver o que pensam. Não é um compromisso vitalício de ‘tornar-se vegano’ desde o início – isso é muito assustador para a maioria das pessoas.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também:

5 cafeterias veganas para você conhecer em São Paulo

Mercado de carne plant-based atingirá US$ 15,7 bilhões até 2027

Loving Earth levanta US$ 485 mil para chocolates plant-based

Imagem ilustrativa de capa: Veganuary

Por Ana Cristina Gomes em 12 de janeiro