A empresa israelense Fabumin desenvolveu um substituto funcional e multifuncional para ovos na indústria alimentícia, reutilizando a água residual de leguminosas, conhecida como aquafaba. Este ingrediente possui propriedades emulsificantes, espumantes e espessantes semelhantes às do ovo albumina.

A startup atraiu o interesse de grandes empresas alimentícias, como o Grupo Bimbo e a Haagen Dazs, para seu produto.

O diferencial da Fabumin em relação a outros substitutos de ovo à base de aquafaba é que seu produto é um pó, oferecendo vantagens significativas sobre as opções líquidas que necessitam de refrigeração. O pó é produzido em fábricas de processamento de leguminosas, reaproveitando seus fluxos secundários e permitindo uma produção em larga escala.

“Diariamente, a indústria de leguminosas produz uma quantidade considerável de água residual que é despejada no esgoto, resultando em uma grande carga sobre os sistemas de tratamento de águas residuais e um enorme desperdício de água potável”, explica a Fabumin em seu site.

Transformando aquafaba em pó

Fundada em 2021 por Adi Yehezkeli e Adi Lengel, em Tel Aviv, com investimento da Autoridade de Inovação de Israel como parte do IFF Innovation Lab, a Fabumin desenvolveu uma tecnologia de secagem de baixa energia para transformar a aquafaba em pó.

O processo envolve a destilação da água residual em uma substância mais espessa e a secagem em pó (20%), enquanto a maior parte da água de cozimento (80%) é purificada e reciclada. Este método recicla grandes quantidades de água e reduz o desperdício, oferecendo uma solução sustentável para a indústria alimentícia. Um vídeo do processo está disponível online.

O pó multifuncional da Fabumin é destinado a toda a indústria alimentícia, podendo ser usado em produtos sem alérgenos de ovo, desde bolos até molhos. Ele também oferece soluções para as indústrias de cosméticos, carne cultivada e microbioma.

Entre suas vantagens, está o fato de ser um produto plant-based, evitando a contaminação por salmonela, interrupções na cadeia de suprimentos e aumento dos preços dos ovos devido à gripe aviária ou conflitos, proporcionando um ingrediente estável e econômico.

De acordo com o NoCamels, testes cegos mostraram que não há diferença de sabor e textura entre alimentos feitos com ovos reais e aqueles feitos com o pó da Fabumin. A empresa também está desenvolvendo uma casca de ovo plant-based para uma experiência completa semelhante ao ovo.

Substituindo milhões de ovos

A Fabumin possui uma patente internacional cobrindo grande parte do mercado global e opera um piloto semi-industrial de nível TRL 6, executando sua tecnologia em escala média para provar sua viabilidade antes da produção em grande escala. A empresa visa produzir pó suficiente para substituir 180 milhões de ovos e economizar milhões de litros de água potável nos próximos anos.

A startup israelense tem despertado o interesse de grandes empresas alimentícias, como Grupo Bimbo, Haagen Dazs e CSM, que estão testando o novo pó substituto de ovos. Além disso, a empresa está prestes a assinar seu primeiro acordo com uma fábrica europeia de leguminosas e planeja escalar a produção dos estágios piloto para níveis industriais.

A Fabumin recebeu apoio da Iniciativa de Mulheres da Cartier, incluindo um subsídio de US$ 30.000, e participou de um laboratório de inovação da International Flavors & Fragrances (IFF). A empresa foi incluída na lista FoodTech 500 de 2023 pela Forward Fooding, nomeada a Startup Mais Promissora pelo Tel Hai College e recebeu as principais honras em ‘Women in Agrifood Nation’ e no Desafio Upscale da EIT FOOD.

“Reduzindo o uso de ovos e adotando o uso do Fabumin, podemos economizar uma enorme quantidade de recursos naturais, como terra, água e ar limpo. E não vamos esquecer dos animais; nossa solução à base de plantas poupa inúmeras galinhas e pintinhos”, afirma a Fabumin.

Confira a matéria publicada na vegconomist.

Leia também:

Super Vegan celebra mês do chocolate com descontos imperdíveis

Plantaway lança primeiro filé de frango plant-based na Índia

UNCAGED Innovations capta US$ 5,6 milhões para couro sustentável feito de grãos

Por Vitor Di Renzo em 3 de julho
Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores