A marca nacional Linus é uma atraente possibilidade de calçados veganos e sustentáveis. Os produtos são livres de metais pesados, têm 70% de fontes renováveis em sua composição e são 100% recicláveis, tendo como pilares o conforto, a atemporalidade e a sustentabilidade. Essa marca foi criada em 2018 por uma jovem empreendedora, Isabela Chusid, formada em administração pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Ela foi orientada pelo ortopedista a não utilizar mais chinelos ou andar descalça, já que tinha frouxidão ligamentar. 

O que é a frouxidão ligamentar? Essa é uma síndrome de hipermobilidade, ou seja, o paciente consegue fazer movimentos mais amplos do que o normal nas suas articulações, considerando principalmente as mãos, os ombros e os joelhos, sendo que em alguns casos essa síndrome pode fazer os pacientes sentirem dores em suas articulações.

 

Empreendedora de calçados veganos
Imagem da empreendedora Isabela Chusid: Divulgação Linus

Dessa forma, Isabela teria de utilizar sapatos com curvas de apoio para seus pés, porém, ao buscar uma opção no mercado percebeu que essas não atendiam suas necessidades, já que não eram sustentáveis ou versáteis o suficiente. Para resolver esse problema e solucionar essa questão para o consumidor, a empreendedora resolveu criar sua própria marca de calçados sustentáveis e confortáveis, com um investimento de R$ 50 mil. Em seis meses, ela fundou a empresa que contou com o auxílio de diversos profissionais, como engenheiros de material e designers, ortopedistas e especialistas em palmilhas. Essa é a primeira marca vegana de sandálias de plástico no Brasil. 

É dito em seu site: “Seu design é minimalista e atemporal, para você aproveitar seu par por muito tempo! Já sua composição é completamente livre de metais pesados e ftalatos, utilizando plastificantes de origem totalmente vegetal, para que você tenha a caminhada mais confortável possível, sem comprometer o percurso de quem ainda está por vir”. 

A marca também tem certificações, como a Eureciclo, a PETA Approved Vegan — símbolo da PETA que aprova vestuários, acessórios, móveis e decoração vegana — e o selo Carbon Free. 

Faturamento dos calçados veganos da Linus

O Pequenas Empresas & Grandes Negócios revela que a empresa de calçados veganos cresceu 700% entre janeiro de 2020 e janeiro de 2021. Isabela Chusid dá como explicação para esse sucesso, o nicho lounge wear, que engloba roupas confortáveis e bombou durante a pandemia do coronavírus. Além disso, o fato da empresa já ter uma origem digital (vendendo no seu e-commerce) auxiliou nesse período.

Calçados veganos da Linus
Imagem: Divulgação Linus

Mas, se você prefere ir até lojas físicas, a Linus também tem uma loja conceito no bairro de Pinheiros, na cidade de São Paulo. Uma loja conceito, conforme o Sebrae, é um ambiente que valoriza os recursos visuais, considerando a arquitetura e a ornamentação, e também explora aspectos emocionais e sensoriais, se diferenciando das seguintes formas: modo que expõe o produto, atendimento personalizado, iluminação, música, ambiente e, até mesmo, cheiros. 

Atualmente, os produtos são em modelo único, tendo nove cores diferentes para todos os gêneros. Os calçados também já estão disponíveis para a venda nos Estados Unidos e em Portugal.

Aproveite e leia também: 

Inspiração: um studio de sobrancelhas vegano 

Novas peças sustentáveis da Insecta Shoes em collab com a Renner



por Amanda Stucchi em 25 de junho