Graças a Carmen Hijosa temos mais uma alternativa sustentável que substitui o couro animal cheio de crueldade por tecidos veganos. O Pinatex, também conhecido como couro de abacaxi, é o tecido sustentável que encantou a muita gente, inclusive a marca de moda Hugo Boss.

Mas o que é esse couro de abacaxi?

Essa é alternativa vegana e sustentável para o couro pode ser um grande sucesso.

O tecido surgiu através da Carmen Hijosa, uma designer e pesquisadora, que depois de longas pesquisas descobriu que poderia desenvolver um tecido através das folhas de ananás, subproduto da colheita da fruta.

Para desenvolver um metro quadrado do couro de abacaxi são necessárias 480 folhas da fruta. Depois de recolhidas, as fibras vão para a Espanha onde ocorre a transformação de fibra em tecido.

Uma das principais vantagens deste produto está em evitar mais crueldade animal para produção de couro. Mas não para aí. Além disso, essa alternativa consegue ser mais barato que a versão original. Sem contar com as diversas diversas vantagens sustentáveis, tais como:

  • utiliza uma quantidade menor de água e produtos químicos na sua produção;
  • não necessita de fertilizantes extras;
  • surge de uma matéria que seria descartada.

Uma das grandes vantagens que não poderia ficar de fora está nas oportunidades de emprego que são geradas através da produção do Pinatex.

O couro de abacaxi se torna uma fonte de lucro importante para as comunidades. Além da produção as fibras, é possível produzir a biomassa do abacaxi. Esse é outro subproduto da fruta que pode ser utilizado como fertilizante orgânico ou biogás.

“A Pinatex é um material que é completamente do berço, substitui o couro que tem um impacto ambiental e de bem-estar muito pesado e traz novos fluxos de renda para os agricultores de subsistência, permitindo que utilizem plenamente suas colheitas”, disse Ananas Anam, fabricante.

Junto com a marca Puma, a Carmen Hijosa fez um vídeo comentando um pouco mais sobre seu produto, você pode conferir aqui.

Onde pode ser utilizado?

Esse tecido não tecido pode ser utilizado na indústria automobilística, na moda em sapatos e bolsas, em estofados, e muito mais. Além disso, a Pinatex pode ser tingida e pode receber estampas. Dessa forma, é possível transformar o produto em uma alternativa mais sustentável para diversos tecidos.

Hugo boss e o Pinatex

A marca Hugo Boss, por exemplo, lançou uma coleção de sapatos masculinos veganos feitos desse material natural. O tecido não-tecido Pinatex é uma alternativa ao couro feita em fibras de folha de abacaxi.

Para que esses sapatos fossem totalmente cruelty-free, a marca usou o Pinatex para a parte superior dos sapatos, poliuretano termoplástico (TPU) reciclado para a sola do produto e, para dar cor aos modelos, usou corantes à base de plantas.

Além disso, as solas estão disponíveis em azul, preto, laranja e amarelo.

A marca Hugo Boss não se preocupou apenas com o desenvolvimento de um sapato vegano, mas também com a sustentabilidade. Os sapatos são projetados para causar o menor impacto no planeta. Dessa forma, a marca optou por uma caixa e papel reciclável e biodegradável que é feita a partir de fibra 100% recuperada para acompanhar o sapato.

Podemos esperar mais um empresa com foco na sustentabilidade. Hugo Boss já afirmou que a produção de sapatos veganos tem o objetivo de tornar os produtos da empresa mais sustentáveis ​​em toda a cadeia de fornecimento.

“O projeto é parte de um compromisso contínuo com a inovação em toda a oferta da empresa, bem como uma busca contínua por formas mais sustentáveis ​​de projetar, fornecer, produzir e finalizar seus produtos”, disse a grife de moda.

A marca fez um vídeo mostrando seus produtos e a produção do Pinatex, confira aqui.

Além do Hugo Boss

O Pinatex ou couro de abacaxi não conquistou apenas a marca Hugo Boss. Algumas outras empresas escolheram esse tecido como forma de serem mais sustentáveis, como:

Taikka

A marca finlandesa-australiana Taikka também escolheu o Pinatex para desenvolver produtos mais sustentáveis. Em 2017, a marca lançou uma linha de bolsas com o tecido tecnológico.

Bourgeois Boheme

A marca londrina Bourgeois Boheme é outra que escolheu o Pinatex como alternativa. A marca fez um vídeo falando um pouco sobre o tecido e suas vantagens para lançar sua coleção, você pode conferir aqui.

Mais uma vez vemos a junção da tecnologia com o veganismo trazendo resultados maravilhosos para o movimento vegano. O couro de abacaxi é apenas um começo. Nós temos tecnologia e capacidade para criar substitutos para diversos produtos de origem animal que causam muito sofrimento.

Leia também Moda Vegana: conheça as principais marcas do Brasil e Go Vegan: o que você conhece sobre esse movimento



por Lari Chinaglia em 15 de janeiro