O parque de diversões Disneyland localizado em Anaheim, na Califórnia, foi coroado como o parque de diversões mais amigável aos veganos da América. Isso mesmo, um parque de diversões entendeu a necessidade de mudar e buscar alternativas veganas.

O parque temático, que é o único projetado e completamente construído sob a supervisão direta de Walt Disney, recebeu o título de Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA), a maior organização de direitos dos animais do mundo.

Segundo a PETA em um comunicado à imprensa, “Era uma vez, comida de parque temático significava hambúrgueres, cachorros quentes e pernas de peru. Os tempos mudaram e os menus também”. Esses alimentos de origem animais serão deixados de lado pouco a pouco, e novas alternativas vão estar disponíveis no cardápio.

Para quem sempre quis uma Disneyland vegana, agora ela “se tornou o ‘Lugar mais feliz da Terra’ para os jovens veganos”, disse Rachelle Owen, Diretora de Campanhas Estudantis e Influência da PETA. E claro que já queremos provar se é verdade, não é mesmo?

O que vamos comer na Disneyland?

Ah, essa pergunta já nos leva – na mente – diretamente para lá, não é mesmo?

Com a tendência do veganismo, a Disneyland não ficaria de fora e deixaria a demanda vegana sem atenção. Assim com empresas de todo o mundo, o parque decidiu acrescentar em seus cardápios opções de comida vegana, incluindo waffles sem ovos Mickey Mouse. Além de jaca para churrasco e sanduíches Philly, gumbo à base de vegetais servido em uma tigela de pão e sorvete vegano mergulhado em chocolate amargo e granulados.

A Disneylândia da Califórnia foi o lar de quatro refeições veganas em homenagem ao Dia Mundial Vegano no ano passado. Lá você também encontra Dole Whip sem laticínios  durante todo o ano; encontra a sobremesa cult-favorita apenas se estendeu além do seu sabor de abacaxi para incluir sabores de laranja e framboesa também; encontra Gorgonheses veganos, hambúrgueres, cupcakes, pizzas, massas, sanduíches e crepes também estão disponíveis.

Já na Disneyland da Flórida, a Disney World serve café da manhã com ovos e linguiças veganas, com ovos mexidos da JUST e carnes da Beyond Meat. Também abriga a padaria vegana e sem glúten de Erin McKenna em Disney Springs.

Se você quiser passar o verão da Disneyland, você encontrará uma bebida vegana toda especial. O parque de diversões terá atrações especiais de Star Wars: Galaxy’s Edge, com vários acenos à franquia “Star Wars”. Para a felicidade de nós veganos, o parque terá como bebida um Leite Azul sem laticínios como o tipo que Luke Skywalker bebeu.

Cervejaria na Disneyland

Em janeiro deste ano, o parque também inaugurou a primeira choperia de cervejas artesanais. O local é operado pela cervejaria Ballast Point e oferece uma seleção de alimentos à base de vegetais e cerveja vegana.

Junto com isso, o local oferece copos de alface recheados com carne à base de plantas Impossible Foods, pimentões, molho hoisin, sriracha e Fresno chilis estão disponíveis para os hóspedes, bem como soyrizo e tacos de couve-flor com abacate, chipotle tofu aioli e legumes marinados.

E se você pensa que acabou, tem mais opções. Você também pode comprar o pão sourdough feito em forma de Mickey pela Boudin Bakery de São Francisco.

“Esse novo local também dá às nossas equipes de culinária e culinária apaixonadas o lugar perfeito para testar novas e criativas ofertas, enquanto damos as boas-vindas aos fãs de longa data da Ballast Point e apresentamos novos convidados à nossa marca”, disse o presidente da Ballast Point, Ben Dollard.

“Nós nos esforçamos para trazer consistentemente conceitos novos e inovadores para o Distrito de Downtown Disney que sabemos que nossos hóspedes irão desfrutar”,  disse Patrick Finnegan, vice-presidente da Disney California Adventure e Downtown Disney, “ e a Ballast Point é a marca perfeita do sul da Califórnia. sua mistura única de boa cerveja, boa comida e ambiente familiar.”

Já era de se esperar que o veganismo atingiria os lugares mais diferentes, tais como parques de diversões. É muito positivo ver um lugar onde a tendência era comer cachorros quentes e sanduíches – de carne animal, claro – buscando apresentar alternativas à base de plantas para atender toda a demanda de clientes.

Depois dessa coroação de parque de diversões mais amigável para os veganos, bate ou não bate mais vontade de conhecer lá?

Leia também Países mais indicados para veganos: Dinamarca está na lista e 5,2 milhões de brasileiros com fome: como o veganismo pode ajudar



por Lari Chinaglia em 27 de março