Está pensando em empreender no mercado vegano, mas ainda não sabe bem o que fazer?

Empreender no mercado vegano pode parecer assustador, já que se trata de um mercado totalmente novo, mas te garantimos que é muito mais recompensador do que se possa imaginar.

Você contribuirá para um movimento cada vez maior de conscientização e de pessoas que lutam por um futuro melhor. De fato, o veganismo foi reconhecido como a opção mais sustentável para o nosso planeta, até mesmo pelos cientistas mais tradicionais (e carnívoros).

No entanto, apesar dessa influência inegável em direção a um estilo de vida baseado em vegetais e a maré exponencial de pessoas que pulam a bordo de nossa pequena e feliz onda, não há como negar que rotular seu negócio como vegano é se lançar em um nicho de mercado significativo.

Felizmente, temos seis dicas para ajudá-lo a encontrar o caminho necessário para empreender no mercado vegano.

Dica 1 – Conheça o modo de vida vegano

O veganismo é um modo de vida que está em plena ascensão ao redor do mundo, e no Brasil não é diferente. Quem adere procura excluir todas as formas de exploração e crueldade dos animais para alimentação, vestuário, serviços ou qualquer outro propósito.

Não é apenas sobre alimentação. Os veganos evitam explorar animais para qualquer finalidade, sendo a compaixão uma das principais razões para muitos escolherem um estilo de vida vegano. 

De acessórios e roupas a itens de maquiagem e limpeza, produtos de origem animal e produtos testados em animais são encontrados em mais lugares do que você poderia esperar. 

Felizmente, na atualidade já existem alternativas a praticamente tudo, mas o acesso ainda tem muito a melhorar. É aí que o empreendedor entra, com suas ideias e criatividade, para atender a esse mercado em plena ascensão.

Dica 2 – Saiba onde quer chegar

O que você quer alcançar? Você consegue imaginar o seu negócio em um, cinco ou até mesmo dez anos? Como será? 

Toda empresa precisa de um plano de negócios, mas raramente leva em conta o objetivo final. Para empreender no mercado vegano não é muito diferente, no entanto, aqui o foco é primordial, uma vez que se trata de um negócio inovador e, à princípio, diferenciado.

É certo que todos nós queremos que nossos negócios sejam um sucesso esmagador e continuem a crescer e crescer, mas se você puder desenvolver uma imagem ideal do que você quer que seu negócio seja – dentro da razão e da racionalidade – ótimo. 

Continue voltando a isso em todas as etapas do seu negócio e pergunte a si mesmo: “Estou no caminho certo?” Ele pode se adaptar, mudar e crescer à medida que progride, mas se você puder manter essa imagem, você evitará desperdício de energia, dinheiro e tempo em atividades que em nada atendam ao movimento vegano.

Dica 3 – Conheça sua concorrência

Um dos aspectos mais importantes, e neste caso complexo, de empreender no mercado vegano é entender e saber tudo o que puder sobre sua concorrência. Isso vai de todo o conhecimento, desde quem são os concorrentes diretos e indiretos, suas táticas de marketing e branding até como eles compensam funcionários e gerenciam seus negócios.

Logo, é muito mais do que simplesmente desenvolver uma análise competitiva que revela quem é a sua concorrência e o que eles estão fazendo. Deve ser uma experiência contínua e em evolução, que praticamente, pode colocá-lo ao lado daquela mosca na parede, ouvindo e observando.

Dica 4 – Pense nos não-veganos

Muitos de nós já estivemos do outro lado. Como não veganos, provavelmente ficamos intrigados com a vida vegana, o mundo e a paixão pelo movimento. Às vezes, nos esquecemos disso e agimos como a “polícia vegana” que arremessa para bem longe qualquer esperança de aproximação. 

Empreender no mercado vegano é ter oportunidades, com seus serviços e produtos, de atrair um público mais amplo, incluindo aqueles que estão em transição para o veganismo. Mas não é forçando a barra, assim você os desviará. 

Se pudermos usar nossos negócios para espalhar a mensagem de uma forma que não faça as pessoas correrem uma milha, estaremos no caminho certo.

Há um mercado vegano crescente para a qual você pode comercializar seu negócio, mas há, ainda, o mercado não vegano, curioso e à espreita.

O que te impede de também o conquistar?

Dica 5 – Ame o que você faz

Não há absolutamente nenhuma perspectiva em começar um negócio vegano se você não gosta! Você pode até faturar milhões, mas se você odeia sair da cama para atender a esse mercado não vale a pena.

Comemore suas conquistas. Lembre-se de recompensar a si mesmo. Não se deixe sobrecarregar com o estresse, e não se sinta como se tivesse que fazer tudo ontem.

Lembre-se dica 2, e dos motivos que o fazem desejar atender este mercado especificamente. 

Dica 6 – Aproveite o ótimo momento para empreender no mercado vegano

Seja lá qual for a área que você deseja empreender, se você vai atender ao mercado vegano há espaço. Há mais pessoas se tornando veganas todos os dias e com o movimento ganhando tração rapidamente, não há tempo a perder. 

Começar um negócio vegano coloca você no centro do movimento encorajando um mundo vegano, que o conhecimento em si é incrivelmente recompensador. 

A jornada está apenas começando e sempre haverá lições para aprender. 

Curtiu este artigo sobre para empreender no mercado vegano? Leia também sobre Ayurveda: o que é, como funciona, benefícios e mais!



por Nadia Ferreira Gonçalvez em 7 de julho