Quando começamos a ver grandes empresas consagradas dando atenção para o veganismo, temos a prova de que o mercado de alimentos a base de plantas está com tudo. A mais nova prova desse fato é a Danone. A empresa resolveu dar uma atenção especial para o mercado de alimentos veganos.

A empresa de iogurte mais vendida nos Estados Unidos também se tornou sua principal produtora de plantas, diversificando suas ofertas para atender à crescente demanda dos consumidores. A gigante de lácteos está com a expectativa de que os negócios de produtos veganos cresça em 300% nos Estados Unidos até 2025.

A estratégia da marca foi adquirir a empresa de alimentos orgânicos WhiteWave no ano de 2017. Assim, ela passou a adotar alternativas a base de plantas. A Danone investiu 60 milhões de dólares na produção de alimentos veganos para atender a demanda dos consumidores.

Uma estimativa prevê que o mercado mundial de alternativas lácteas superará 34 bilhões de dólares até o ano de 2024. As alternativas lácteas, além do leite, apresentaram o maior crescimento do valor de vendas no mercado de alimentos vegetais, 50%, em junho de 2018, por Statista.

Demanda por produtos veganos

“Precisamos acompanhar os bolsos de crescimento de onde o consumidor está”, disse Mariano Lozano, CEO da Danone North America, à Food Dive.

A frase de Mariano Lozano é referente aos dados de mercado que mostram que o setor vegano está crescendo rapidamente nos Estados Unidos. O interesse pelo veganismo teve um crescimento de 1000% – sim, mil por cento – entre os anos de 2012 e 2016.

E não foi apenas nos Estados Unidos. No Brasil, o mercado vegano teve um crescimento de 40% ao ano. Isso consolidou o potencial de 5 milhões de consumidores tendente a constante crescimento

Segundo pesquisas, a indústria de alimentos de origem vegetal viu um crescimento de 20% entre os anos de 2017 e 2018, com vendas de 3,3 bilhões de dólares.

“Com um aumento na taxa de crescimento de 20% (nas vendas em dólares) está claro que a indústria de alimentos à base de vegetais é líder na indústria de alimentos que os consumidores, food service e varejistas estão levando a sério”, diz a Associação de Alimentos Baseados em Plantas (PBFA)

A crescente procura por produtos veganos contribuiu para que as vendas de queijos de origem vegetal cresceram 43%, em 124 milhões de dólares. Já a venda de iogurtes conseguiu crescer até 55% – o que reflete 162 milhões de dólares em vendas. Significativamente, o crescimento de cremes à base de plantas explodiu, com um aumento de 131%, com 109 milhões de dólares em vendas.

Já os leites vegetais tiveram um crescimento de cerca de 1,6 bilhões de dólares. Enquanto o leite de vaca sofreu uma queda de 13% nas vendas totais.

Mercado de alimentos veganos não é apenas para veganos

Para quem pensa que o mercado de alimentos veganos é de único interesse dos veganos, está bastante enganado.

“As alternativas de carne e laticínios à base de vegetais não são mais apenas para vegetarianos ou veganos; agora, até mesmo os principais consumidores estão desfrutando dessas opções deliciosas e inovadoras no mercado hoje”.

Michele Simon, diretora executiva da PBFA, disse que o crescente consumo de produtos veganos significa que a indústria “não é mais nicho”. Ela ainda acrescentou “A indústria de alimentos à base de plantas deixou de ser um nicho de mercado relativamente completo.”

“Os novos dados confirmam o que estamos ouvindo e vendo todos os dias de nossos membros: as vendas estão em alta, o investimento está aumentando e novos empregos estão sendo criados na indústria de alimentos à base de plantas.”

Alguns dos fatores que fazem as pessoas pensarem na alimentação a base de plantas é

  • a melhora representativa na saúde das pessoas;
  • a intolerância a lactose que atinge 70% da população;
  • os perigos que o meio ambiente sofre com o consumo de carne;
  • a crueldade com os animais.

Além disso, a quantidade de motivos para se tornar vegano não faltam. E pouco a pouco as pessoas estão se dando conta desse fato.

Mais uma grande empresa está liberando um espaço todo especial para o veganismo. A alimentação a base de plantas está em uma ótima crescente e conquistando muito mais do que só veganos.

O mercado de alimentos veganos mostra grandes possibilidades e oportunidades desde pequenas empresas que querem começar até empresas já consagradas.

Leia também Mercado de queijos veganos e a relutância dos amantes desse alimento e Os Produtos Alternativos à Base de Plantas, e como eles estão mudando o mercado de alimentos no mundo



por Lari Chinaglia em 29 de março