Era uma vez um país onde os consumidores conscientes e bem informados começaram a demandar por produtos éticos, sem crueldade, sustentáveis e com reduzidas emissões de carbono em sua fabricação… 

Assim, nasceu a busca por cosméticos veganos.

Mas por que cosméticos veganos?

Para começar, você sabe o que você colocou em seu rosto hoje pela manhã? Não o nome da marca ou tipo de produto, mas o que compõe esses produtos. Cada vez mais os consumidores de cosméticos estão se informando quanto a isso.

Infelizmente, ainda há quem desconheça, ou prefira fechar os olhos. Mas com um pouco de informação fica fácil. Se você virar o hidratante e ver a lanolina em letras miúdas, que muitos cremes e loções contem, saiba que é uma substância obtida da cera da lã de ovelha.

Enquanto isso, se você é da turma dos que invocam pelos poderes restauradores do shampoo de queratina saiba que pode ‘agradecer’ aos anexos de inúmeros animais, tais como unhas, cabelos, chifres e cascos, de onde é extraída a ‘milagrosa substância’. 

E ainda, tem aquele belo batom vermelho de longa duração que proporciona cor intensamente pigmentada e acabamento ultra matte aveludado, cujo segredo da fórmula pode ser resultado de milhares de insetos cochonilha esmagados.

Mas, seguindo as tendências mundiais, assim como ocorreu com a crescente demanda por alimentos à base de plantas, há uma mudança de comportamento no espaço de beleza, com os cosméticos veganos se tornando cada vez mais populares entre os consumidores. Nesse cenário emergente, especialmente nos últimos anos, as pessoas se tornaram mais conscientes quanto aos processos envolvidos na indústria de cosméticos e os padrões de consumo estão mudando,

A busca por cosméticos veganos cresce a cada dia no Brasil, e mais brasileiros estão adotando comportamentos de compra vegana, como comprar apenas produtos isentos de crueldade e verificar se as fórmulas de seus produtos de higiene pessoal e cosméticos possuem algum componente que provem da exploração de animais, direta ou indiretamente.

Simultaneamente, as pesquisas do Google por ‘cosméticos veganos’ no país se multiplicaram desde 2014, partindo de 0 pontos naquele ano e chegando a 74 na atualidade.

Desse modo, todos os sinais apontam para uma incrível tendência de crescimento da busca por cosméticos veganos, uma vez que consumidores conscientes já sabem que não basta ter pele e cabelos saudáveis e bem cuidados e utilizar o tal batom da marca, a saúde do planeta carece estar em harmonia para que tudo faça sentido. 

Consumidores exigentes, mercado em transformação

O consumidor de hoje está descartando a compra de cosméticos com substâncias químicas e toxinas irreconhecíveis para obter escolhas mais benignas e naturais, tanto em produtos quanto em processos, que são benéficos para o indivíduo e que não interfiram na saúde e no bem-estar do planeta. 

Uma vez liderados pela rápida inovação das empresas, cosméticos com melhores ingredientes e formulações, estão mudando a escala a seu favor. Mesmo grandes marcas, não querem ficar para trás ao atender esse perfil de cliente da nova era, e estão aderindo ao novo contorno na fabricação de produtos mais naturais.

Se os consumidores leem e pesquisam os produtos e serviços que compram, ao mesmo tempo, a inovação precisa alimentar a indústria da beleza e oferecer melhores opções. 

Logo, empresas mais novas, com fortes ideais, estão criando marcas inteligentes para si, com embalagens argutas e elegantes. Recipientes recicláveis ​​e biodegradáveis ​​com produtos atraentes e eficazes, cheios das qualidades do aloe vera, abacate, óleo de argan, chá matcha e similares, estão se tornando cada vez mais irresistíveis nas prateleiras do mercado. 

Apoiadas em histórias inteligentes, com pronunciados ingredientes naturais, muitas vezes preparados sob demanda e misturados à mão, essas empresas estão criando um nicho considerável para si mesmas, estabelecendo uma conexão instantânea com o consumidor que pensa e busca por cosméticos veganos.

A transformação desse mercado já é proeminente, mas há necessidade de uma re-estruturação interna, uma vez que fornecedores ainda são escassos. Diante desse contexto, é notória a gama de oportunidades de negócios de sucesso que perpassam pela…

Revolução da estratégia de mercado

Num passado pouco distante, ser capaz de se destacar e contar sua história era algo difícil de se fazer em um espaço caro e lotado. Mas o marketing interativo permitiu uma revolução da estratégia de mercado, onde as empresas não apenas penetrassem neste espaço, como também, se envolvessem com sua clientela em potencial. 

Ao passo que a tecnologia avança, os bots de bate-papo, a coleta e a análise de dados se tornam os órgãos sensoriais das organizações, sejam elas pequenas ou grandes. Logo, os dados estão facilmente disponíveis para todos que desejam explorar seu potencial de mercado e corrigir as torções no produto e na distribuição, garantindo a manutenção dos padrões e da satisfação do cliente.

Assim sendo, o espaço de comércio online permite uma proliferação mais profunda e mais ampla do mercado de cosméticos veganos, conectando marcas diretamente a consumidores que se identificam com seus ideais éticos e aumentando sua base de clientes. Afinal, buscar por cosméticos veganos online é muito mais fácil que peregrinar por inúmeras lojas à procura.

Melhor de dois mundos

Planeta saudável ​​e cosméticos veganos e de qualidade coexistem na mente dos consumidores modernos e, de fato, em seu mundo de consumo. Dito isto, produtos éticos, feitos com os melhores ingredientes naturais que atendam a necessidades exclusivas, também devem ser eficazes e não comprometer a entrega dos benefícios prometidos. 

Espera-se que a demanda por uma vida ética e sustentável só cresça e é uma questão de tempo antes que o mundo da beleza vegana perca seu jeito de ‘moda’ por uma escolha de estilo de vida consciente e se torne uma escolha popular para consumidores éticos e exigentes.

Veja também porque o futuro do mercado de maquiagens é vegano e natural ou saiba mais sobre a indústria da beleza vegana.



por Nadia Ferreira Gonçalvez em 18 de setembro