O mercado vegano está em constante crescimento e já mostrou que é um mundo cheio de oportunidades para os empreendedores. Agora a próxima novidade que está ganhando espaço é a carne vegana. Essa categoria de alimentos veganos está gerando uma oportunidade no mercado de 3 trilhões de dólares.

Essa é a informação dada pelo fundador e CEO da Impossible Foods, Pat Brown. Sua empresa já é um sucesso e uma grande inovação no universo vegano. O Impossible Burger é a famosa carne vegana capaz de sangrar.

Pat Brown explicou a CBNC que o mercado está previsto para valer cerca de US $ 3 trilhões de dólares em dez anos. “É enorme”, disse ele.

O que abre ainda mais as oportunidades dessa categoria são os meios de fabricação do produto. As portas estão abertas para que empresas de tecnologia de alimentos comecem a desenvolver novas técnicas e levem a carne vegana a outros patamares, assim como a Impossible Foods e a Beyond Meat são concorrentes e oferecem maiores opções veganas para atender toda a demanda da alimentação a base de plantas.

“[A atual indústria da carne] é baseada em uma tecnologia pré-histórica que não melhorou em milhares de anos – usando animais para transformar plantas em alimentos”, disse ele.

Pat Brown ainda continuou: “Se há uma coisa que sabemos, é que quando uma antiga tecnologia improvável contraria uma tecnologia melhor e continuamente improvável, é apenas uma questão de tempo até que o jogo termine.” Ele acrescentou: “Acho que nossos investidores veem isso como um valor de US $ 3. trilhão de oportunidades.”

O Impossible Burger

A Impossible Food já vem mostrando um crescimento bastante rápido com seus hambúrgueres à base de plantas – e a capacidade deles de “sangrarem”. Além disso, um grande ponto de vantagem para a marca está no gosto. Enquanto muitos relacionam a comida vegana com vegetais, a marca inovou trazendo uma carne vegana com sabor de carne bovina.

Isso levou a marca a estar em diversos restaurantes e cardápios da América, inclusive na cadeia de fast food White Castle. A marca lançou em março de 2019 o seu hambúrguer em Cingapura, onde já está sendo vendido em oito restaurantes diferentes.

“Nós esperamos que os amantes de carne suspeitem, como você pode fazer carne deliciosa sem um animal? A melhor maneira de levar as pessoas a superar essa suspeita é ter gurus da comida (…) e as pessoas que nunca vão se comprometer com a comida, colocam sua reputação para trás ”, disse Pat Brown.

“Estamos apenas começando, mas estamos crescendo muito rápido”,  disse também.

O Beyond Burguer

O sucesso da marca Beyond Meat veio com o seu hambúrguer vegano Beyond Burger. Agora a marca trouxe mais inovação.

Após o lançamento do hambúrguer, a marca trouxe a opção de salsichas veganas. Já no início de 2019, a novidade foi a carne vegana moída que, segundo a empresa, tem a mesma textura, sabor e versatilidade que a carne de vaca.

“O rápido crescimento da demanda e da distribuição para o Beyond Burger fala para uma poderosa mudança entre os consumidores em relação às proteínas baseadas em plantas, temos o prazer de responder e impulsionar com o gosto e o desempenho geral do Beyond Burger”, disse Ethan Brown.

Os avanços tecnológicos são destaques

Recentemente tivemos o Consumer Electronics Show, que aconteceu na cidade de Las Vegas, e mostrou diversos avanços tecnológicos. Surpreendentemente – para alguns – o grande vencedor foi o Impossible Burger.

“A comida sempre foi uma tecnologia; é só que não foi marcado como uma tecnologia”, disse o diretor de operações e diretor financeiro da Impossible Foods, David Lee, à CNBC .

Não é à toa que diversos grandes nomes do mercado, como Bill Gates, já mostram interesse em investir e desenvolver melhor as tecnologias para alimentação vegana.

Em fevereiro deste ano, foi relatado que Bill Gates, Richard Branson e Jeff Bezos – fundadores da Microsoft, Virgin e Amazon,  haviam liderado uma rodada de arrecadação de US $ 90 milhões para a startup de carnes veganas Motif Ingredients.

Essa empresa tem como objetivo oferecer proteínas vegetais para que empresas desenvolvam seus alimentos. Com isso, a Motif Ingredientes quer reduzir os custos dos produtos veganos e torná-los mais acessíveis a toda a população.

“As proteínas são muito difíceis de serem formuladas nos alimentos”, diz Jonathan McIntyre, CEO da Motif. Com isso, a marca vai desenvolver a parte mais difícil dos alimentos, e facilitar a criação de novos produtos por outras empresas.

Mais uma vez a carne vegana – e os alimentos à base de plantas – ganham espaço no mercado. Deixar de investir no veganismo pode gerar perdas milionárias.

Leia também WeWork investe US $ 32 milhões na marca vegana Laird Superfood e As principais tendências de alimentos veganos para 2019



por Lari Chinaglia em 20 de março