Bill Gates não precisa de grandes apresentações, certo? Hoje eu vim mostrar 5 vezes que ele agiu para tornar o mundo mais vegano. Embora ele mesmo não siga completamente esse estilo de vida, Bill Gates já deixou bem claro que acredita na importância desse movimento.

“Desejo que mais pessoas compreendam plenamente o que será necessário para impedir a mudança climática”, disse Bill Gates. Como já sabemos, um dos perigos da carne está na mudança climática.

Como se não bastasse ser o fundador do império global da Microsoft, o empresário de tecnologia se juntou com a sua esposa, Melinda, para lançar a Fundação Bill & Melinda Gates no ano de 2000. Essa instituição, já dita como a maior privada do mundo, tem como o objetivo apoiar esforços para aumentar o acesso à nutrição, educação saúde e tecnologia em todo o mundo. Daí já conseguimos ver que logo ele chegaria ao veganismo.

1. Investindo na Beyond Meat

A Beyond Meat é uma das marcas que está revolucionando a maneira como comemos carne hoje em dia. Ela é uma das empresas que está determinada em produzir alimentos veganos similares aos produtos de origem animais, mais focada em carnes. A Beyond Meat já produziu hambúrguer, carne moída e salsicha. Todas alternativas veganas aos alimentos naturalmente de origem animal.

Bill Gates quis tornar o mundo um pouco mais vegano quando decidiu investir nesta empresa.  “Como a maioria das pessoas, não acho que posso ser facilmente enganado. Mas foi exatamente o que aconteceu quando me pediram para provar um taco de frango e dizer se a carne dentro era verdadeira ou falsa ”, escreveu em um post no blog. “(…) O que eu estava experimentando era mais do que um substituto de carne inteligente. Foi uma amostra do futuro da comida. ”

Esse foi o relato do empresário ao provar os tacos de frango à base de vegetais da Beyond Meat.

2. Investindo em alimentos – até então – impossíveis

Bill Gates investiu também na Impossible Food. A empresa tem hoje o empresário como patrocinador. A marca Impossible Foods é fabricante da Beyond Meat, que por sua vez produz o Impossible Burger.

O apoio do empresário junto com outros líderes foi de 75 milhões de dólares em agosto de 2017. Mais do que simplesmente investir no hambúrguer, Bill Gates quis tornar o mundo mais vegano investindo na tecnologia.

“[A atual indústria da carne] é baseada em uma tecnologia pré-histórica que não melhorou em milhares de anos – usando animais para transformar plantas em alimentos. É fundamentalmente improvável ”, disse Pat Brown, CEO da Impossible Foods, à CNBC. Já Impossible Foods visa alavancar a tecnologia de alimentos, oferecendo uma solução mais sustentável para a carne convencional.

3. Investindo em ingredientes da Motif

Em fevereiro, Bill Gates se juntou com mais dois grandes nomes, o empreendedor de tecnologia Jeff Bezos e Richard Branson para tornar o mundo mais vegano.

Juntos, os donos da Microsoft, Amazon e Virgin,  lideraram um investimento de US $ 90 milhões na startup Motif Ingredients, um desdobramento da empresa de tecnologia Ginkgo Bioworks.

A Motif trabalhará junto com o Ginkgo para identificar vitaminas e proteínas encontradas no leite ou na carne. A partir daí, os ingredientes serão bioengenharia com leveduras e bactérias por meio de um processo de fermentação semelhante à cerveja.

Com todo esse processo, o objetivo das empresas e dos investidores, é de fabricar ingredientes que possam ser usados ​​para aperfeiçoar a carne vegana, laticínios e ovos.

4. Combatendo o desperdício de alimentos

A Fundação Bill & Melinda Gates pensando em criar um futuro de alimentos mais sustentável, apoiou a startup de tecnologia Apeace Sciences, sediada em Santa Bárbara, em junho de 2018.

A empresa criou um spray orgânico, invisível e seguro, feito de materiais à base de plantas descartadas, que ajudam os abacates a durar até o dobro do tempo. Os escudos líquidos produzem gases que fazem com que os frutos amadureçam.

“A refrigeração tem sido usada para aumentar a qualidade do produto durante o transporte e o armazenamento, mas você perde o benefício da refrigeração quando uma fruta fica na prateleira de um supermercado ou em um balcão da cozinha. Com a nossa tecnologia, conseguimos reduzir drasticamente a taxa que o relógio está passando ” , explicou o CEO James Rogers.

O objetivo final é impedir o aumento dos custos dos alimentos e combater o desperdício de alimentos, o que contribui para a mudança climática.

5. Pensando em esforços humanitários

A fundação dos Gates também está ligada a esforços humanitários. Os investimentos de Gates na Apeel Sciences não apenas combatem o desperdício de alimentos, mas também podem oferecer a países mais pobres produtos mais duradouros e de melhor qualidade. mas podem muito bem conectar as nações empobrecidas a produtos mais duradouros.

“Hoje, mais da metade das crianças na África nunca se desenvolve totalmente física ou mentalmente devido à desnutrição, sua dieta e às doenças que enfrentam” , disse ele. “Estou super empolgado com o fato de que até o final da década, esperamos ter intervenções baratas para que essas crianças se desenvolvam plenamente. Isso significa que todos os investimentos que você faz em sua educação, querendo se beneficiar de sua produtividade, vão funcionar muito melhor. Então, se houve apenas uma coisa, é a intervenção para parar a desnutrição ”, disse Bill Gates em entrevista à National Geographic.

Sempre devemos comemorar essas vitórias. Mais uma para o veganismo. É muito importante ver que grandes nomes, como o Bill Gates, estão se empenhando em fazer do mundo mais vegano. Essas pessoas conseguem ter muito mais credibilidade para mostrar para todos que o veganismo é a melhor opção e é o futuro.

Leia também WeWork investe US $ 32 milhões na marca vegana Laird Superfood e Beyoncé e Jay-Z desafiam os fãs a serem veganos



por Lari Chinaglia em 14 de março