Se engana quem pensa que a alimentação não envolve tecnologia. Principalmente depois do desenvolvimento de tantas alternativas sustentáveis e veganas a alimentos de origem animal que surgiram nos últimos anos. Os avanços tecnológicos na alimentação e na sustentabilidade estão sendo destaque no ano de 2019.

O Consumer Electronics Show deste ano, que aconteceu em Las Vegas, revelou milhares de novos e inovadores avanços tecnológicos. Como principal foco tivemos os avanços tecnológicos na alimentação e na sustentabilidade. O grande vencedor deste ano foi o famoso Impossible Burger, da Impossible Food.

“A comida sempre foi uma tecnologia; é só que não foi marcado como uma tecnologia ”, disse o diretor de operações e diretor financeiro da Impossible Foods, David Lee, à CNBC .

Os avanços tecnológicos na alimentação não vão parar por aqui. Espera-se que as alternativas à carne continuem a crescer: o mercado para substitutos de carne foi estimado em US $ 4,63 bilhões em 2018 e estima-se que atinja US $ 6,43 bilhões até 2023, de acordo com uma pesquisa recente.

Uma das razões para que as empresas de tecnologias pensem em investir em alimentos está em recentes escândalos relacionados a segurança online e dependência de tecnologia.

Avanços tecnológicos na alimentação refletidos no veganismo

Os avanços tecnológicos na alimentação são muito importantes para o veganismo. Um dos exemplos de grande sucesso é a Impossible Food mesmo. Ele é uma vitória para a alimentação à base de plantas.

A empresa Impossible Food recebeu investimento de um dos nomes mais famosos da tecnologia e do empreendedorismo: Bill Gates. Ele investiu “apenas” 75 milhões de dólares na empresa. Essa foi uma das formas que de Bill Gates para tornar o mundo um pouco mais vegano a cada dia. Além de outros investimentos que contribuem para a sustentabilidade e cuidados com as mudanças climáticas.

Se Bill Gates confia que a tecnologia e a alimentação funcionam, por que nós duvidarmos?

E não foi apenas essa vez que o empresário investiu nos avanços tecnológicos na alimentação, e principalmente no veganismo.

O fundador da Amazon, Jeff Bezos e o fundador da Virgin, Richard Branson, juntos com Bill Gates, investiram na Motif. O objetivo da Motif é levar alimentos veganos para todos com custos mais baixos. Juntos, esses grandes nomes do empreendedorismo investiram cerca de 337 milhões de reais serão utilizados para desenvolver ingredientes à base de vegetais para criação de novas comidas veganas.

Os investimentos em alimentação vegana não param por aqui. Quem também fez questão de investir no veganismo foi a WeWork. ela é uma empresa de tecnologia colaborativa, e fez questão de participar do movimento vegano.

O investimento da WeWork foi de 32 milhões de dólares na marca vegana Laird Superfood, que desenvolve uma linha de produtos é composta por cremes veganos, disponíveis em cinco variedades: original, chocolate menta, açafrão, sem açúcar e cacau.

Avanços tecnológicos a favor da sustentabilidade

Investidores e empreendedores estão sendo impulsionados pelo crescimento da demanda no mercado de alimentos – principalmente veganos – bem como pela necessidade de criar opções sustentáveis ​​de alimentos. Os avanços tecnológicos na alimentação são grandes contribuidores para a sustentabilidade.

Alimentos veganos por exemplo, estão indo na direção contrária dos perigos ambientais causados pela carne. Hoje, a pecuária bovina, por exemplo, carrega a  responsabilidade pela emissão de pelo menos 50% dos gases-estufa, principalmente do gás carbônico (CO2) e do metano (CH4).

Alguns dos pontos que levam a tecnologia a pensar em alimentos sustentáveis está na pressão para encontrar soluções para acabar com a fome mundial e proteger o meio ambiente. Ao desenvolver alternativas a carne animal, os alimentos veganos ganham mais espaço e conseguem diminuir a realidade dos impactos ambientais. Para isso, é preciso que as marcas desenvolvam alimentos realmente de qualidade para agradar os não veganos principalmente.

Com relação a fome, só no Brasil, por exemplo, temos 5,2 milhões de pessoas passando fome todos os dias. Os alimentos sustentáveis e alternativas à carne são fontes que podem ser usadas combater essa realidade. Após o relatório das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, muitos empreendedores e investidores passaram a dar uma atenção ainda maior para esses temas. Segundo o relatório, mundo tem apenas 12 anos para fazer mudanças significativas na infraestrutura global. Ou seja, o mundo está pedindo por uma ação com urgência.

É muito positivo ver que o veganismo foi destaque nos avanços tecnológicos na alimentação. Isso abre portas para que novos empreendedores invistam nessa alimentação, e o estilo de vida vegano ganhe mais destaque no mundo.

Leia também Os Produtos Alternativos à Base de Plantas, e como eles estão mudando o mercado de alimentos no mundo e Startup recebe 90 milhões para desenvolver novos alimentos veganos



por Lari Chinaglia em 15 de março