O mercado consumidor está em constante evolução, e as tendências que são dominantes hoje em dia não estavam sequer no radar há alguns anos! As empresas estão tendo que se adaptar para atender um consumidor que está mais educado sobre saúde e educação, que está constantemente buscando novas fontes de informação, e que está mais e mais crítico sobre o que está sendo oferecido ou o que está escrito nos rótulos dos produtos que são oferecidos em restaurantes, lojas e mercados.

Em 2019, a maior parte dessas tendências tem a ver com a busca por um estilo de vida mais saudável, natural e sustentável. Pessoas de todas as classes sociais estão buscando produtos menos processados, com poucos ingredientes, e que são, ao mesmo tempo, bons para os animais, para elas mesmas, e para o meio ambiente. Nesse cenário, as empresas que querem sair vitoriosas nessa nova dinâmica de mercado vão precisar tornar mais ágeis e flexíveis os seus modelos de negócios, e vão precisar se reinventar constantemente.

Aqui abaixo eu quero tocar nas 3 principais tendências do ano que você e sua empresa vão precisar entender em profundidade para não perderem nenhuma oportunidade!

principais tendências do ano que você e sua empresa vão precisar entender em profundidade para não perderem nenhuma oportunidade!

1. O reino vegetal no nosso prato

Um número crescente de consumidores em todo o mundo estão buscando adotar uma alimentação (total ou parcialmente) à base de plantas, e os números de lançamentos de produtos com os selos “Plant-Based” ou “Veganos” estão crescendo em torno de 33% ao ano desde 2014. Só no Brasil, por exemplo, 43% dos consumidores dizem estar aumentando o consumo diário de frutas, verduras e leguminosas, e isso está se traduzindo nas escolhas diárias dessas pessoas nos restaurantes e em supermercados.

Hoje em dia é comum encontrar produtos alternativos competindo por espaço com os produtos ditos convencionais em prateleiras nos supermercados e menus de restaurantes. E isso nada mais é do que um reflexo da mudança de mentalidade dos consumidores…

  • Queijo hoje em dia pode ser feito à base de castanha de caju ou macadâmia, e estão aparecendo até mesmo nos formatos de cheddar em sanduíches e gorgonzola em molhos de massas,
  • Em diversos estabelecimentos, Leite pode ser de soja, castanhas, amêndoas, arroz, coco ou aveia, e esses alternativos chegam a tomar 30 a 50% do espaço nas gôndolas,
  • Carnes totalmente veganas, como as da Impossible Foods e da Beyond Meats já estão chegando nos menus de restaurantes em todo o mundo, e com grande sucesso.

Leia mais sobre os queijos veganos, as carnes veganas e os leites vegetais.

Novas categorias também estão aderindo a esse movimento, e já podemos ver lançamentos de massas italianas à base de vegetais, versões vegetarianas de peixe, frango e bacon, e toda uma variedade de manteigas à base vegetal e de oleaginosas.

2. O “Green appeal

Nos EUA, UK e China, 2 em cada 3 consumidores querem ver empresas investindo mais em sustentabilidade. Na prática, isso se traduz na rastreabilidade de ingredientes, compra de matéria-prima sustentável e de forma responsável, e na obtenção de selos que garantem que os produtos contribuem positivamente para as comunidades locais e para a preservação do meio ambiente.

Grandes esforços estão sendo feitos por parte de empresas de todos os setores, e investimentos se concentram principalmente em duas esferas:

  1. Combate ao Desperdício – dentre outros produtos, a empresa de alimentos Rubies in the Rubble comercializa uma maionese feita usando Aquafaba, o resíduo líquido que vem de cozinhar grão de bico; ou até mesmo a empresa de calçados Adidas, que desenvolveu versões do UltraBoost usando plásticos retirados do oceano, e
  2. Alternativas ao plástico de uso único – isso se traduz no desenvolvimento de pacotes biodegradáveis ou comestíveis, como o engradado da empresa de cerveja Corona, o primeiro do mercado feito 100% biodegradável pois, mesmo se chegar aos oceanos, se quebra em matéria orgânica.

3. A mentalidade de uma empresa menor

Aproximadamente 50% dos consumidores nos EUA, UK e China acreditam que empresas de pequeno porte e start-ups são mais comprometidas à qualidade de seus produtos e às demandas dos consumidores do que grandes empresas. Também de acordo com eles, inovação tecnológica e na cadeia de suprimentos virão dessas empresas menores, e os conglomerados multinacionais não serão capazes de acompanhar a velocidade com a qual essas mudanças estão ocorrendo.

Essa tendência está mudando a estratégia até mesmo das grandes multinacionais, com a Tyson Foods investindo na Beyond Meats (proteínas alternativas), Cargill investindo na Memphis Meats (carne feita em laboratório), entre outros exemplos que existem de multinacionais estendendo seus braços de investimento em Venture Capital para iniciativas inovadoras.

Sobre o Autor: Caio é um profissional de investimentos que atua nos mercados agro e de alimentos há cerca de 10 anos. Junto com sua esposa, Giovana, divulga informações sobre saúde, qualidade de vida, e um estilo de vida Plant-Based no canal de Instagram @MovingWithPlants e também no www.movingwithplants.com. Para entrar em contato, mande um e-mail para [email protected].



por Caio Malufe em 5 de abril