Já imaginou grandes empreendedores se juntando para ajudar mais comidas veganas chegarem cada vez mais longe?

Quando eu digo, grande nomes estou falando do fundador da Amazon, Jeff Bezos, o fundador da Microsoft, Bill Gates, e o fundador da Virgin, Richard Branson. Juntos eles estão investindo na empresa Motif, uma empresa que busca levar comidas veganas para todos. O objetivo desse investimento é ajudar os fabricantes veganos e, dessa forma, levar o veganismo cada vez mais longe.

Com o apoio desses três grandes nomes, a Motif conseguiu arrecadar US $ 90 milhões em financiamento. Esses mais de 337 milhões de reais serão utilizados para desenvolver ingredientes à base de vegetais para criação de novas comidas veganas. E o principal ponto está no seu grande diferencial: desenvolver alimentos com preços acessíveis.

“Sustentabilidade e nutrição acessível estão entre os maiores desafios enfrentados pela indústria de alimentos hoje. Os consumidores estão exigindo opções alimentares conscientes, mas há um mito reinante de que alimentos saudáveis ​​e vegetais devem ter um preço mais alto, ou não podem provar ou funcionar como os alimentos baseados em animais que pretendem replicar”, declarou o CEO da Motif, Jonathan McIntyre, ao Food Business News.

Dentre as ideias, podemos esperar novos alimentos semelhantes aos ovos, carnes e queijos. Hoje no mercado ainda temos bastante dificuldade de comprar produtos industrializados veganos por preços populares. Por não terem a mesma demanda que outros produtos, eles saem com essa desvantagem em jogo.

Para desenvolver esse trabalho de novas comidas veganas, a Motif apostar em biotecnologia e fermentação. A empresa utilizará uma plataforma de bioengenharia para apresentar uma biblioteca de leveduras e bactérias. Elas, por sua vez, podem ser fermentada com o objetivo de produzir uma ampla gama de ingredientes alimentares. E então gerarem nossos futuros alimentos veganos de preços mais acessíveis.

“A biotecnologia e a fermentação são a nossa resposta, e a Motif será fundamental para impulsionar a próxima revolução de alimentos com ingredientes acessíveis, sustentáveis ​​e acessíveis que atendem aos padrões de chefs, desenvolvedores de alimentos e marcas visionárias.”

No início deste mês, a Breakthrough Energy Ventures participou de uma rodada de financiamento de US $ 33 milhões para Bioprodutos Sustentáveis ​​- uma startup que está usando microorganismos de uma fonte termal vulcânica dentro do Parque Nacional de Yellowstone para desenvolver alimentos baseados em plantas e células.

Comidas veganas no Brasil

Felizmente temos diversas marcas nascendo dos sonhos de desenvolverem produtos veganos. Outro ponto muito positivo é que marcas maiores, já com grande espaço de mercado, estão desenvolvendo produtos exclusivos para atender as demandas que o veganismo pede.

Para exemplificar essa história, resolvi trazer dois exemplos: Mr Veggy e Hellmann’s.

Mas antes de começarmos, vamos falar um pouco sobre os dados de veganismo no Brasil:

  • 30 milhões de brasileiros são vegetarianos;
  • 14% da população segue esse estilo de vida;
  • Tivemos 75% de crescimento em relação a 2012;
  • Estima-se que 7 milhões de brasileiros sejam veganos.

A marca Mr Veggy nasceu para suprir a demanda de 14% da população brasileira. As inovações da marca vieram nos hambúrgueres congelados. Eles são encontrados em lojas onlines e em grandes supermercados.

“A demanda por alimentos veganos é crescente. Em 2017, faturamos R$ 3 milhões e já crescemos 30% nos primeiros quatro meses de 2018”, afirmou Marina Palcão, CEO da Mr Veggy.

A marca não traz preços extremamente baratos, mas já mostram grandes avanços para o nosso país. Hoje você consegue comprar uma caixa com cinco unidades de hambúrgueres congelados por menos de 30 reais.

De outro lado, temos uma marca grande que está abrindo espaço para o veganismo, a Hellmann’s. Recentemente a marca lançou sua primeira maionese vegana aqui no Brasil. Ainda apenas em embalagens pequenas de 250 gramas, mas isso já abre portas para novos produtos.

Embora algumas pessoas questionem o fato da Unilever fazer testes em animais, a marca trouxe um alimento que não contém nenhum tipo de ingrediente de origem animal. Uma das grandes diferenças é que mesmo sendo mais cara que as demais maioneses da linha, a maionese vegana da Hellmann’s tem um preço mais acessível. Você encontra por menos de 10 reais.

Para quem não leva em conta a empresa por trás da marca Hellmann’s, essa é uma grande possibilidade de não veganos conhecerem novos produtos. Além disso, as marcas maiores, como essa, possui investimento maior para produzir produtos inovadores e com preços mais acessíveis que pequenas empresas.

Ambas as empresas representam o cenário que o veganismo está ganhando no Brasil. Marcas novas surgindo e marcas antigas inovando seus produtos. E no final, nós veganos saímos ganhando.  

Leia  também Startup lança o primeiro bife vegano em 3D do mundo e Primeiro cartão virtual vegano do mundo foi lançado



por Lari Chinaglia em 28 de fevereiro